Medina assume liderança do mundial de surfe na Austrália

Bicampeão segue agora para as quartas de final

0
31
medina
surfista sebastianense conquistou a liderança neste domingo (Foto: WSL/ Divulgação)
- Publicidade -

O bicampeão mundial de surfe, Gabriel Medina, assumiu a liderança no ranking 2021, na etapa de Narrabeen, na Austrália, neste domingo (18), após a inesperada derrota de Ítalo Ferreira nas oitavas de final. O atleta de São Sebastião chegou ao topo da lista em uma sequência que ganhou nota 9 dos juízes, no confronto com o surfista do Guarujá, Caio Ibelli.

- Publicidade -

Na disputa, Medina decidiu ficar mais ativo dentro d´água, pegando várias ondas, enquanto Caio preferiu esperar pelas melhores. Só que a condição do mar estava difícil e a tática de Medina deu certo. Ele foi aumentando a vantagem a cada onda, até pegar uma direita boa e sair acelerando para voar muito alto, fazer o giro completo no ar e aterrissar com perfeição. Os juízes deram a maior nota do campeonato e ele venceu com 14 contra 4,93 pontos.

“Feliz por conseguir pegar boas ondas nas baterias. Estou me divertindo e focado, porque eu quero chegar na final”, disse Gabriel Medina, que competiu antes de Ítalo Ferreira e John John Florence, que também brigavam pela liderança do ranking.

Outros dois surfistas da seleção brasileira seguem na disputa dos títulos da terceira etapa do World Surf League Championship Tour: Yago Dora e Tatiana Weston-Webb. O catarinense Yago Dora fez a melhor apresentação do evento contra o paranaense Peterson Crisanto, nas baterias da terceira fase que abriram o dia. Yago completou aéreos com nota 8,83, que somou com o 7,50 que tinha recebido no voo anterior, para fazer o maior placar do campeonato, 16,33 pontos.

O também bicampeão mundial John John Florence foi batido pelo estreante na elite do CT 2021, Morgan Cibilic. Na etapa passada em Newcastle, o havaiano perdeu para ele na terceira fase e, agora, nas oitavas de final. O australiano mostrou mais uma vez toda a potência das suas manobras de borda e fez o segundo maior placar em Narrabeen, 15,70 pontos, somando notas 8,53 e 7,17. Morgan Cibilic vai voltar a enfrentar Gabriel Medina, que o derrotou nas semifinais em Newcastle.

A queda do líder

Após a eliminação do terceiro colocado no ranking, entrou o líder Ítalo Ferreira precisando vencer para não perder a lycra amarela de número 1 da World Surf League para Gabriel Medina. O potiguar já mostrou que iria para os aéreos e começou voando muito alto numa direita, mas não completou. Repetiu o ataque numa esquerda e caiu também. Já Conner Coffin fez o tradicional, usando as manobras de borda numa esquerda para começar na frente com nota 5. O californiano logo consegue 5,67 e o brasileiro precisou de 8,60 pontos para vencer nos 10 minutos finais.

Ítalo então muda a tática e manda três batidas e rasgadas jogando água para cima que igualam a maior nota do americano, 5,67. Com ela, passa a precisar de um 5 para vencer. Então, pega uma direita que forma a rampa para voar alto, faz o giro no ar e aterrisa em pé na prancha, porém os juízes avaliaram que a manobra não foi completada. Ele ainda faz duas tentativas e consegue os exatos 5 pontos que precisava para vencer. Mas Conner, ainda, pega uma onda e tira nota 5,80, para sacramentar a vitória por 11,47 a 10,67 pontos.

Último classificado

Com a derrota, Ítalo Ferreira caiu para a segunda posição no ranking e Gabriel Medina é quem vai vestir a lycra amarela de número 1 do World Surf League na próxima etapa da “perna australiana”, que começa no dia 2 de maio em Margaret River. Em Narrabeen, Medina tenta chegar em sua quarta final consecutiva e Yago Dora é o único que pode repetir a final brasileira que aconteceu em Newcastle, vencida por Ítalo.

O catarinense usou a força das suas manobras de frontside para despachar o sul-africano Jordy Smith por 11,43 a 7,80 pontos, no penúltimo duelo das oitavas de final. Gabriel Medina vai disputar a segunda vaga para as semifinais com a sensação australiana do momento, Morgan Cibilic. Já Yago Dora vai fechar as quartas de final enfrentando o norte-americano Griffin Colapinto, que barrou o capitão da seleção brasileira, Adriano de Souza, na manhã da segunda-feira.

Derrotas brasileiras

Dos quatro surfistas que disputaram as baterias restantes da terceira fase no início do dia, Yago foi o único a avançar para as oitavas de final no duelo brasileiro com Peterson Crisanto. O paulista Alex Ribeiro tinha acabado de perder para o sul-africano Jordy Smith. Depois, Mineirinho foi eliminado por Griffin Colapinto. Foi nessa mesma praia de Narrabeen, que em 2003, Adriano ganhou o título mundial Pro Junior Sub-20. Na época, tinha apenas 15 anos de idade.

Feminino

A única surfista da seleção brasileira foi uma das três que conseguiram vencer com um placar na casa dos 14 pontos. A gaúcha Tatiana Weston-Webb enfrentou a australiana Nikki Van Dijk e mostrou a força do seu frontside nas esquerdas de Narrabeen, variando manobras como layback, tail slide, batidas e rasgadas, para tirar nota 7,83. Depois pegou outra esquerda abrindo a parede para fazer mais uma série de batidas e rasgadas que valeram 6,17. Com ela, confirmou a vitória por 14,00 a 6,23 pontos.

“É sempre bom começar a bateria com boas notas”, disse Tatiana Weston-Webb, que vai enfrentar outra australiana nas quartas de final, Sally Fitzgibbons. “A última bateria que eu tinha disputado foi bem tensa, contra a Tyler Wright e a Laura Enever. Nessas condições é muito complicado com três pessoas na bateria. Contra apenas outra oponente, é mais fácil controlar a bateria e eu me senti mais confiante. Eu fiquei feliz com meu surfe hoje”, diz.

Transmissão ao vivo

O Rip Curl Narrabeen Classic apresentado pela Corona está sendo transmitido ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelos canais da ESPN Brasil. A primeira chamada para as quartas de final será em Sidney, às 17h45 desta segunda-feira (19). Medina segue na briga pelo tricampeonato mundial.

- Publicidade -

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui