Prefeito alega “condição favorável” para liberar comércio em São Sebastião

Município bateu o recorde de mortes pela Covid-19 em março

0
126
são sebastião
Felipe Augusto publicou novo decreto com flexibilização em meio a fase emergencial (Foto: PMSS/ Divulgação)
- Publicidade -

A flexibilização das regras para comércios e serviços em São Sebastião, decretada na noite de segunda-feira (5), foi comentada pelo prefeito Felipe Augusto, em entrevista à Rádio Morada. Ele disse que o objetivo é retomar as atividades econômicas. “Temos uma condição favorável”, declarou nesta terça-feira (6).

- Publicidade -

Os números da pandemia, no entanto, mostram o agravamento da situação na cidade, que bateu o recorde de mortes pela Covid-19 em março. Vinte e três pessoas morreram em São Sebastião desde o último dia 16, quando teve início a fase emergencial. O número de vítimas no período é três vezes maior quando comparado aos 21 dias anteriores.

Os dados do último boletim também revelam ocupação maior nos prontos-socorros. Havia 13 pacientes internados no dia 15. Hoje tem 20. Na UTI, a ocupação só caiu porque os pacientes estão sendo transferidos, sob alegação de falta de sedativos. “Ainda não normalizamos o estoque”, disse o prefeito. Por conta disso, sete pacientes estão internados na UTI local, enquanto outros 12 ocupam leitos de UTI no hospital regional, em Caraguá.

Também não houve queda no número de atendimentos nas unidades respiratórias. Ontem foram 212, praticamente igual aos 211 registrados no início das restrições.

Na entrevista, o prefeito disse que as atividades essenciais são definidas pelo Governo do Estado, e que o município não pode infringir “todas” as regras. Mas o decreto da Prefeitura autoriza ao menos 12 atividades que são proibidas no decreto estadual. É o caso, por exemplo, dos salões de beleza e barbearias.

Embora o decreto municipal seja omisso quanto ao funcionamento de clubes, Felipe disse que o Tebar está liberado, exceto para a prática de esportes coletivos. Questionado sobre a permissão para uso de quadras em condomínios, Felipe tentou justificar. “Pressupõe que sejam usadas por grupos familiares”, respondeu ele.

Ao final da entrevista, o prefeito admitiu que o afrouxamento das restrições em São Sebastião “é muito perigoso”. “Estamos tentando buscar um equilíbrio”, concluiu.

Mortes em São Sebastião

Situação em 15 de março (dia anterior ao início da “fase emergencial” na cidade)
Óbitos – 82;
Internações nos prontos-socorros – 13;
Internações na UTI – 20;
Atendimentos nas unidades respiratórias – 211

Situação em 5 de abril
Óbitos – 105;
Internações nos prontos-socorros – 20;
Internações na UTI – 7 no hospital municipal e 12 no hospital regional;
Atendimentos nas unidades respiratórias – 212

- Publicidade -

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui