Situação da Tamoios não vai mudar, dizem representantes da rodovia

Comerciantes do Litoral Norte buscam solução para queda do turismo na região

0
6365
Reunião aconteceu na ACE na segunda-feira (Foto: Divulgação)
- Publicidade -

Os impactos no turismo observados por comerciantes e entidades de classe no Carnaval do Litoral Norte fizeram com que o grupo  se unisse para cobrar da Concessionária Tamoios um posicionamento em relação aos constantes fechamento da serra da rodovia dos Tamoios (SP-99). Porém, a empresa informou que a situação não deve mudar.

Em reunião na última segunda-feira (25), na Associação Comercial e Empresarial de Caraguatatuba (ACE), representantes da empresa responsável pelas obras da Nova Serra informaram que não tem como deixar de fechar a rodovia quando o acumulado de chuvas passa de 100 milímetros e que isso ocorre após 72 horas por conta da segurança do usuário.

- Publicidade -

Entretanto, se comprometeram a agilizar os trabalhos de limpeza para a liberação mais rápida das pistas. A empresa também aposta na redução no volume de chuvas com a chegada do outono. A Concessionária Tamoios apontou que neste verão foram 20 pontos de deslizamentos de encosta, dos quais 13 foram feitas limpeza e contenção e a previsão de conclusão é de 90 dias.

O presidente da ACE, Sávio Luiz dos Santos, destaca que a reunião foi proveitosa porque havia muitas dúvidas dos presentes em relação á dinâmica do fechamento. “Entendemos que é uma medida de prevenção e que a nova serra vai evitar esses problemas porque mesmo em caso de chuva, não ficaremos isolados pois pode ter reversão nos sentidos de subida e descida”.

Empresário no setor hoteleiro, Rodrigo Tavano explica que foi solicitado à empresa que faça um marketing positivo da segurança da Tamoios para os usuários que hoje estão com medo de trafegar, mais por ficarem parado do que pelas chuvas. “Eles alegam que tiveram apenas sete casos de vítimas fatais nos últimos anos e que em um único ano antes deles assumirem foram 18 vítimas. Ou seja, é uma rodovia segura”.

Ainda de acordo com ele, a Concessionária disse que não se trabalhou nas convenções no verão para não prejudicar ainda mais o litoral. “O importante é que foi colocado a eles que estamos de olho e vamos cobrar, pois todos estamos sofrendo, principalmente financeiramente, com essa situação”.

Também estiveram presentes na reunião representantes da Associação Comercial e Empresarial de São Sebastião (ACE-SS), do Sindicato de Hoteis e Restaurantes do Litoral Norte (SinHoRes) da Associação de Quiosques de Caraguá, Associação de Hotéis e Pousadas de Caraguatatuba, do Conselho Municipal de Turismo de Caraguá (Comtur), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Procon de Caraguatatuba, além de vários comerciantes.

Na semana passada, o prefeito Aguilar Junior se reuniu com o diretor-presidente do Dersa, Milton Roberto Persoli, para tratar dos impactos causados com as obras paralisadas dos Contornos e as frequentes interrupções no trecho de Serra da Tamoios. Leia na reportagem do Nova Imprensa.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui