Capivara ferida por arpão é resgatada em Caraguatatuba

Ação conjunta entre Polícia Ambiental e CCZ aconteceu nesta terça-feira (12)

0
626
Aa ação aconteceu em conjutno entre CCZ e Polícia Ambiental nesta terça-feira (Foto: PMC/ Divulgação)

Uma capivara vítima de armadilhas de caça foi resgatada nesta terça-feira (12) em uma ação conjunta entre Polícia Ambiental e o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) de Caraguatatuba. O animal estava com estacas fincadas no corpo há cerca de um mês e foi localizado após denúncias. O resgate ocorreu no Jardim Gaivotas, próximo ao rio da Paca.

“Queremos solicitar que a população continue a denunciar estas tentativas de caça às capivaras. O comércio da carne deste animal, além de ser crime, é de elevado risco à vida de quem consome devido ao índice de contaminação”, alertou o veterinário do CCZ, Guilherme Garrido.

Ele também reforça a importância do isolamento da área de resgate, quando ele ocorrer, para proteção do animal, dos profissionais envolvidos e dos próprios munícipes. “Nestas situações, o animal pode ficar arisco e tornar-se violento, podendo avançar nos técnicos que estão por perto ou mesmo em quem estiver ao redor. Por isso, por gentileza, mantenham distância para que todos os procedimentos sejam tomados com cautela”, alertou.

O número de capivaras feridas circulando pela região tem chamado a atenção de moradores e autoridades. Ainda de acordo com o veterinário, os ferimentos são provenientes de armadilhas usadas por caçadores ilegais. Caçar animais silvestres é crime ambiental passível de multa e detenção, conforme previsto no artigo 29 da Lei 9605/98 (Lei dos Crimes Ambientais).

Os munícipes que identificarem armadilhas ou atitudes suspeitas podem fazer a denúncia diretamente na Polícia Militar Ambiental. Em Caraguatatuba o telefone é (12) 3886-2200.

O que achou? Comente usando o Facebook

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui