Câmara rejeita veto e inclui aulas de "combate à corrupção" nas escolas

Prefeito de São Sebastião tem agora 48 horas para promulgar e publicar a lei
O veto aconteceu na sessão de terça-feira (Foto: CMSS/ Divulgação)

A Câmara de São Sebastião rejeitou, na sessão desta terça-feira (13), o veto do ex-prefeito Ernane Primazzi ao projeto que introduz o tema “corrupção” na grade de ensino. De acordo com o projeto, as escolas municipais devem "provocar reflexão sobre causas, consequências e combate à corrupção".

O texto ainda prevê que o conteúdo seja trabalhado com alunos do ensino fundamental, de forma interdisciplinar e durante o último bimestre do ano letivo, culminando com uma atividade extraclasse.

O projeto havia sido vetado em 2015. Na época, Ernane considerou ser “desnecessária a criação de lei sobre o tema, especialmente pelo fato de que esta visa abordá-lo apenas em um período do ano e sob um único enfoque”.

O veto, no entanto, jamais havia sido colocado em votação, o que acabou ocorrendo na última sessão. Por unanimidade, os vereadores rejeitaram o veto, e agora o prefeito Felipe Augusto terá 48 horas para promulgar e publicar a lei.
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário