Porto recebe R$ 6 milhões para scanner que vai fiscalizar contêiners

O dinheiro foi liberado pelo Estado para permitir passagem de novos tipos de carga por São Sebastião
Scanner faz um raio x dos contêiners que passam pelo Porto (Foto: Divulgação)

O governo do Estado de São Paulo liberou R$ 6 milhões para a Companhia Docas de São Sebastião, vinculada à Secretaria de Logística e Transportes, para aquisição e operação de um scanner, por meio de licitação pública. Este será o primeiro scanner do Porto de São Sebastião.

A máquina funciona como um raio x e é capaz de visualizar o conteúdo no interior de um contêiner. Quando o caminhão passar pelo equipamento, as imagens captadas da carga serão enviadas à Receita Federal, que analisará se a mercadoria está de acordo com a legislação.

De acordo a secretaria estadual de Logística e Transportes, a máquina deve permitir que novas cargas passem pelo porto. Atualmente, são transportados apenas contêineres de cargas de projeto, ou seja, aquelas de grande volume, como peças industriais, transformadores e máquinas pesadas. Com o scanner, será possível trabalhar também com contêineres convencionais, de cargas gerais. Ainda de acordo com o governo do Estado, o investimento deve ampliar a segurança da operação e tornar a fiscalização mais eficiente, reduzindo o tempo de liberação das mercadorias de importação, exportação ou cabotagem. 

A licitação para a compra do novo equipamento está em fase final de elaboração. A previsão é que o edital seja publicado no Diário Oficial do Estado ainda este mês. 

Porto

O Porto de São Sebastião possui configuração natural que o coloca como a terceira melhor região portuária do mundo. Os principais produtos de importação são barrilha, sulfato de sódio, malte, cevada, trigo, produtos siderúrgicos, máquinas e equipamentos, bobinas de fio de aço e cargas gerais. Nas exportações, destacam-se veículos, peças, máquinas e equipamentos, vitualhas, produtos siderúrgicos e cargas gerais.

O local ocupa a terceira posição entre os 30 portos brasileiros no Índice de Desempenho Ambiental Portuário (IDA) da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). É também o primeiro e único porto organizado a conquistar a certificação internacional ISO 14.001, que comprova sua qualificação para toda a atividade de administração, exploração e operação.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário