Reunião da Comissão Eleitoral do Sindserv acaba em pancadaria

Oposição queria que o nome da atual presidente fosse impugnado no processo
A porta da sala do Sindserv teria sido quebrada na confusão (Foto: Divulgação)

Uma reunião realizada na tarde desta terça-feira (8) para definir os rumos do processo eleitoral do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião (Sindserv) terminou em pancadaria e com uma pessoa ferida. A porta de uma das salas teria sido quebrada. O caso foi parar na Delegacia de Polícia.

Em nota publica no site, a diretoria do Sindicato relata que dois servidores sindicalizados que compõem a Comissão Eleitoral, sendo um membro da Chapa 2 e um eleito em assembleia, agrediram o advogado da entidade, Ricardo Harada, e a presidente Audrei Gatura durante a discussão das normas da Eleição 2017. 

Funcionários teriam intervido para impedir a briga. O mais exaltado dos envolvidos ainda quebrou a porta da sala onde estavam reunidos, depredando o patrimônio do Sindserv.

O Nova Imprensa apurou que os envolvidos seriam Roberto Vicente do Nascimento, candidato da oposição, e Ocimar Barbosa, membro da comissão eleitoral.

A presidente do Sindicato, candidata à reeleição, contou que no momento da reunião havia sete pessoas na sala e quando era explicado o que poderia impugnar uma chapa teve início a confusão. 
“O Vicente e o Ocimar partiram para cima do advogado do sindicato, juntando cadeira e tentando bater nele com socos e chutes. Foram necessárias duas pessoas para segurá-los, ainda assim eu também fui atingida”.

Ela ainda disse que Harada foi para sua sala e na saída, Vicente teria batido a porta da sala onde ocorria a reunião e que ela quebrou com a violência. Ricardo Harada passou pelo Pronto-Socorro e depois foi registrar boletim de ocorrência de agressão e danos ao patrimônio.

O advogado Daniel Galani, representante de Vicente do Nascimento e Ocimar Barbosa contou que não houve agressão e que apenas os ânimos teriam se exaltados quando o advogado do sindicato teria dado uma risada de escárnio no momento que seu cliente lia o pedido de impugnação da chapa da atual presidente do Sindserv pelo fato dela fazer parte de uma comissão gratificada da prefeitura.

“Quando perguntado porque ele estava rindo o advogado do sindicato disse que ria da cara dele mesmo e os ânimos se exaltaram, houve uma discussão, bate-papo, mas não chegaram às vias de fato como está sendo colocado”, disse Galani.

Ele completou que a própria presidente do sindicato teria pedido para as pessoas se acalmarem e sabia que a porta quebrada teria sido sem querer. Ainda de acordo com o advogado da oposição, o pedido de impugnação não foi votado e vai ser feito o pedido de afastamento do advogado Harada junto à comissão.

Para Audrei Gatura, há um equívoco da oposição que se baseia no artigo 6, alínea F do Estatuto Eleitoral que fala sobre quem não pode permanecer no quadro da diretoria. A letra F aponta os funcionários públicos que exerçam cargo em comissão, encarregatura e gratificação no gabinete da prefeitura, Câmara ou fundação.

“Eu não sou comissionada, e sim participo da Comissão de Estudo para criação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários, inclusive esta participação foi deliberada em assembleia pelos servidores”, afirma a presidente. Ela disse, ainda, que tentou não receber gratificação, mas foi informada pelo prefeito Felipe Augusto que não poderia ficar sem receber, “por isso esse dinheiro é repassado para o cofre do sindicato, pois estou na comissão como representante da categoria”. 

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário