Ubatuba abre processo seletivo com 116 vagas para regularizar professores

A medida visa atender aos apontamentos da Justiça sobre contratação irregular de professores eventuais pela prefeitura
O processo visa regularizar profissionais que trabalham há anos na rede (Foto: Divulgação)

A cidade de Ubatuba deve abrir um processo seletivo simplificado para o preenchimento de 116 vagas, desde a educação infantil até o ensino fundamental. O processo deve ser aberto em dois meses e visa atender aos apontamentos do Poder Judiciário referentes à contratação irregular de professores eventuais pela Prefeitura de Ubatuba. A medida foi adotada como medida preventiva pelo governo atual, visando a regulamentação da atribuição de 2017.

“Inicialmente, 270 professores que integram a lista dos aptos pelo concurso (nº 007/2016) foram convidados para participar da alocação para ocupar as 198 vagas eventuais em todas as unidades escolares. De todos os profissionais que compareceram, 82 assumiram salas temporárias e já iniciaram em suas unidades nesta segunda-feira (13)”, explicou o secretário de Educação, Hélio José de Paula.

Ainda segundo ele, mesmo com a chamada do concurso, 116 vagas ainda continuam em aberto e elas serão novamente oferecidas por meio de processo seletivo simplificado mediante apresentação de títulos.

“A previsão é que esse processo seletivo seja regulamentado em dois meses, período em que as classes serão ocupadas por professores eventuais de curto prazo (o que não caracteriza vínculo empregatício e é, portanto, aceito pelo Poder Judiciário). Após essa etapa, os profissionais assumirão sala com contrato por tempo determinado e, após o vencimento destes, de acordo com a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) precisarão ficar 180 dias sem vínculo empregatício com a prefeitura para que não seja caracterizado como contrato fixo”, esclareceu.

"Nos sensibilizamos com a situação desses eventuais que trabalham há anos na rede, mas temos os apontamentos de irregularidades por parte do Ministério Público e não podemos continuar. Temos que trabalhar dentro da legalidade", disse o prefeito de Ubatuba, Délcio Sato (PSD).

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário