Coruja-orelhuda é devolvida à natureza após reabilitação em Caraguatatuba

Ela passou por 25 dias de tratamento após ser encontrada ferida

0
76
coruja
A coruja foi liberada no Parque Estadual (Imagens: Ambiental/ Divulgação)
- Publicidade -

Uma coruja-orelhuda voltou ao seu habitat natural, nesta quarta-feira (3), depois de passar por 25 dias de reabilitação, em Caraguatatuba.

- Publicidade -

A ave havia sido encontrada com ferimentos por um morador do bairro Jaraguazinho. A Polícia Ambiental foi acionada e confirmou que o animal precisava de cuidados e o encaminhou para órgão cadastrado para reabilitação.

Depois do tratamento, a coruja foi considerada apta para retornar à natureza. A soltura aconteceu na área do Parque Estadual da Serra do Mar, no período do crepúsculo, com objetivo de evitar causar estresse e danos na ave.

Coruja-orelhuda

Encontrada em todo território brasileiro, a coruja-orelhuda possui hábitos principalmente noturnos e no crepúsculo, onde sai para caçar, alimentando-se de ratos, morcegos, anfíbios, répteis, insetos grandes e outras aves. É comum encontrá-las em áreas urbanas e não é necessária reintroduzi-la em local de mata, visto que essa espécie habita os mais diversos meios.

O período reprodutivo é de agosto a março, onde ela faz ninho no chão forrado com gramas, entre ramos e troncos secos, e em ocos de árvore. Põe de 2 a 4 ovos, que são chocados por 33 dias. Durante este período, a fêmea permanece no ninho sendo alimentada pelo macho. Os filhotes são capazes de voar entre o 37º e o 46º dia de vida.

Em caso de situações de animal ferido ou em situação de maus tratos, o caso pode ser denunciado a Ambiental pelo telefone (12) 3886-2200.

- Publicidade -

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui