Caraguatatuba lança projeto para prevenção do suicídio

Foco da ação é identificar mudanças de comportamento e outros sintomas dentro das escolas

0
555
Prefeito Aguilar Junior participou do lançamento da campanha (Fotos: Lucas Camargo/ PMC)

A Prefeitura Municipal de Caraguatatuba realizou na manhã desta quinta-feira (6), na sede da Secretaria de Educação, o lançamento do Projeto “Saúde Mental nas Escolas: Valorização da Vida”. A campanha também é incentivada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

- Publicidade -

A cidade é pioneira na implantação do projeto no Litoral Norte, em atendimento à Lei Federal N.º 13.819, que instituiu a Política Nacional de Prevenção da Automutilação e do Suicídio.

O Prefeito Aguilar Junior participou da reunião de lançamento com os diretores das unidades escolares, e ressaltou a importância desta política pública para a promoção da saúde mental e prevenção da violência autoprovocada (mutilação).

Para Aguilar Junior, o engajamento dos educadores é de extrema importância, pois é na escola que muito dos sintomas se manifestam. “Com a capacitação dos nossos educadores estamos ampliando o olhar do cuidado para com nossas crianças e adolescentes, pois quanto mais precocemente for realizada a constatação da ameaça, mais rapidamente é possível oferecer ajuda”, disse ele.

O objetivo do projeto é capacitar os educadores da rede municipal de ensino fundamental II, para que possam identificar mudanças, comportamentos de risco relacionados à depressão e ao sofrimento na adolescência, e a partir desta identificação, possam realizar os encaminhamentos à rede de saúde.

A psicóloga Estela Ramires Lourenço, mestranda de ensino em Ciências da Saúde pela Unifesp/SP, é a profissional responsável pela implantação do projeto. Para ela, o ambiente escolar é onde o sofrimento se revela, já que é o espaço onde os alunos passam grande parte do tempo e, muitas vezes, onde buscam ajuda e acolhimento. “Vamos apresentar os principais sintomas e as formas de identificar a depressão e o sofrimento na adolescência, sensibilizando e orientando os educadores sobre algumas possibilidades de prevenção”, explicou.

O foco são os alunos do ensino fundamental II, dos 6º aos 9º anos, identificados como faixa etária de maior vulnerabilidade emocional. O projeto terá a duração de 10 meses e serão realizadas capacitações, palestras, rodas de conversas envolvendo os profissionais da rede municipal de ensino, professores, diretores, coordenadores, supervisores, psicólogos, assistentes sociais, etc.

Comviv

Desde outubro de 2018, foi reativado em Caraguatatuba o Comitê Municipal de Vigilância à Violência (Comviv), órgão que presta apoio às vítimas de violência e contribui para desenvolvimento das políticas e atuações governamentais.

Disque 188

O telefone 188 é válido em todo o território nacional como número de apoio para quem precisa falar com alguém no momento que pensa em cometer suicídio. A ligação é gratuita.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui