Queda de barreiras pode deixar São Sebastião sem energia elétrica

Em Caraguatatuba bairros ainda sofrem pela falta de escoamento e em Ilhabela, região sul permanece isolada

0
1375
Pista da Serrinha está totalmente interditada por tempo indeterminado (Foto: Divulgação)

A cidade de São Sebastião pode ficar sem energia elétrica a qualquer momento, em razão de quedas de barreiras em postes e em fiação de alta tensão. Segundo a prefeitura, a situação se agrava na rede de energia próxima ao trecho da rodovia SP-55, no KM 118, que está comprometida e com ameaça de cair sobre a pista.

- Publicidade -

A área do KM 118+800m da rodovia estadual, que está totalmente interditada e sem previsão para liberação, será toda isolada tendo em vista que os postes de alta tensão, com energia de aproximadamente 13 mil volts, que abastece a rede de energia da cidade, estão em local instável. Para que a limpeza e desobstrução da área seja realizado, é necessário que primeiro a EDP Bandeirante desligue a rede de energia, para garantir a segurança das equipes da prefeitura.

O transporte emergencial de passageiros entre o Bairro de São Francisco e a Praia das Cigarras, na Costa Norte continua sendo feito por lancha, apenas para situações emergenciais. Os moradores que passaram a noite em abrigos instalados pela prefeitura em escolas voltam para suas casas. De acordo com a Defesa Civil, o acumulado das chuvas das últimas 96 horas em São Sebastião chegou a 264 mm – o que mantém o nível vigente de atenção no município.

Em Caraguatatuba, os bairros Morro do Algodão e Pontal Santamarina continuam com suas principais vias de acesso inundadas e foi necessário alterar as rotas de ônibus. As linhas 102 – Morro do Algodão via Pontal Golfinho e 103 – Morro do Algodão. No caso da linha 102 – Morro do Algodão via Pontal Golfinho, ao invés de acessar o bairro Pontal Santamarina, os ônibus seguirão pela pista até o bairro Golfinhos e entrarão à esquerda na rua Pedro Reginaldo da Costa (rua principal do bairro) e após, retorna ao trajeto habitual. Já a linha 103 – Morro do Algodão, até a normalização do estado de crise, operará no mesmo itinerário da linha 102.

A prefeitura prossegue fazendo o acolhimento de famílias que ficaram desalojadas em decorrência das fortes chuvas, inclusive no Morro do Algodão. As famílias desabrigadas recebem alimentação completa e kits de higiene com toalha, lençol, sabonete, entre outros itens, fornecidos pelo Fundo Social de Solidariedade. As crianças têm à disposição brinquedos e uma Auxiliar de Desenvolvimento Infantil (ADI).

As chuvas acumuladas das últimas 72 horas (238 milímetros ou 238 litros de água por metro quadrado) que atingiram a cidade de Caraguatatuba provocaram a cheia de vários rios da cidade. Aliado a maré alta registrada nas últimas horas (pico de 1,14 metros) e alerta de ressaca, tem prejudicado a drenagem das águas em bairros da cidade.

O problema maior, segundo a prefeitura, está em bairros cortados pelos Rios Juqueriquerê, Perequê-Mirim e Gracuí, além do córrego de drenagem que corta a Avenida João Baptista Gardelin. Os alagamentos estão concentrados no Barranco Alto, Morro do Algodão, Perequê-Mirim, Pontal Santamarina, Golfinhos e região do Massaguaçu. A Lagoa Azul foi aberta desde a madrugada para escoamento das águas na região Norte.

Em Ilhabela, a região sul continua ilhada devido ao desabamento que interditou a única via de acesso à região. A prefeitura está disponibilizando três lanchas para fazer o transporte dos moradores. O embarque está acontecendo no Pier do Perequê e do Portinho. Um ônibus faz o transporte da balsa até o pier do Perequê para aqueles que estão vindo do continente.

A Defesa Civil permanece com o monitoramento das áreas de risco e pede para população que em caso ocorrência ligue para os números de atendimento nos telefones 153 e 199.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui