Prefeito de Ilhabela é afastado por suspeita de fraudes

Operação Prelúdio II foi deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira (14)

0
668

Foi deflagrada na manhã desta terça-feira (14) a segunda fase da Operação Prelúdio, que investiga crimes de fraude à licitação, superfaturamentos, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e associação criminosa em Ilhabela. A ação da Polícia Federal determinou o afastamento imediato do prefeito Marcio Tenório (MDB).

- Publicidade -

Foram cumpridos 21 mandados de busca, três mandados de prisão preventiva, seis mandados de afastamento da função pública (inclusive do prefeito de Ilhabela) e uma de medida cautelar diferente da prisão. A PF não informou quem são os alvos dos mandados de prisão até a publicação da reportagem.

O pedido de afastamento da função pública e busca e apreensão na residência e gabinete do prefeito de Ilhabela foi determinado pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. A Justiça também acatou parcialmente o pedido de prisão, busca e apreensão e afastamento de função de outros envolvidos, sem foro privilegiado.

A vice-prefeita Maria das Graças, que deve assumir o executivo, está reunida com advogados para analisar os próximos passos a serem tomados pela administração.

A Operação Prelúdio apura irregularidade referentes a contratação de empresa de limpeza pública no arquipélago. A ação da PF também deve ter desdobramentos na cidade de São Sebastião.

Câmara Municipal

A sede do legislativo de Ilhabela também foi alvo da visita da PF nesta manhã. Os vereadores investigam outra denúncia sobre o pagamento do evento Paço do Samba, que teria sido pago pela prefeitura, mas não aconteceu.

Na segunda-feira (13), o presidente da Câmara Municipal de Ilhabela, Marquinhos Guti, marcou a sessão de julgamento do processo de cassação do prefeito Márcio Tenório para a próxima quarta-feira (15), às 10h, no plenário da Câmara.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui