Campanha da Polícia Rodoviária dá dicas para reduzir acidentes nas estradas

Ação tem como frente as principais ocorrências observadas no trânsito

0
90
Comandante da Polícia Rodoviária de São Sebastião, tenente Barboa dá dicas de segurança

A Polícia Militar Rodoviária promove durante todo o mês a campanha “Maio Amarelo”, ação que existe em diversos países e  visa a redução dos acidentes de trânsito e também o número de vítimas, segundo informações do comandante do Policiamento Rodoviário de São Sebastião/Bertioga, tenente Fábio Xavier Barbosa.

- Publicidade -

A ação tem como frentes o uso de cadeirinha para crianças, que sejam adequadas para cada faixa etária; como desenvolver um trânsito mais seguro para motociclistas, que segundo estatísticas acabam se envolvendo em sete a cada 10 acidentes nas estradas; orientações para ultrapassagem segura, os riscos de álcool aliado ao volante, o perigo do excesso de velocidade e uso de celular.

Com exclusividade para o jornal Nova Imprensa, o tenente Barbosa explica item a item, além de dar dicas preciosas sobre segurança nas estradas.

Alta velocidade

O limite de velocidade nas estradas é superior ao limite de velocidade nas cidades. Como a tendência nas estradas é que o motorista dirija pelo menos uma hora, ou seja, ele vai passar muito tempo fazendo a mesma atividade, a probabilidade de se distrair é muito grande, até mesmo pelo tédio. “O fato de estar fazendo a mesma coisa por tanto tempo, provoca o que popularmente chamamos de piloto automático, o motorista divaga ao volante”, explica.

A velocidade máxima média na estrada é de 80km/h. Nessa velocidade, um erro ou uma desatenção que seria fácil sanar se estivesse a 30km/h, fica mais difícil e aumenta a gravidade do acidente.

“No trecho entre Caraguatatuba e Bertioga existe a serra de São Sebastião. A rodovia SP-55, também conhecida como Rio-Santos, mas que se chama  Manoel Hyppólito do Rego, é de pista simples. É uma rodovia antiga e por isso não dispõe de acostamento em todos os pontos, por isso, há necessidade de uma cautela maior principalmente em relação a velocidade e ultrapassagens”, explica.

“A principal recomendação é cautela em trechos com pouca sinalização, sem acostamentos ou com buracos na pista”, enfatiza o policial.

“No trecho em obras da rodovia existem maquinários e homens trabalhando na pista e o motorista desatento pode vir a envolver-se em acidentes ou até mesmo provocar algum. Então, quando estiver passando na altura do KM-115/116 da rodovia, redobre a atenção e tenha cautela e paciência para evitar um mal maior”, recomenda.

Se o seu carro tiver uma pane que não se locomova e estiver em trechos sem acostamento, você será obrigado a parar na faixa de rolamento. A Polícia Militar Rodoviária recomenda que pare o carro o mais rente possível do seu lado direito e utilize-se dos dispositivos de segurança para chamar a atenção do condutor que vem atrás de você.

O triângulo, que é um equipamento de segurança obrigatório em qualquer veiculo, deverá ser colocado na via com afastamento de uns cinco ou seis metros para que motoristas tenham tempo de desviar. Ligue o pisca alerta do carro, não fique dentro do veículo e ajude na sinalização e observação do trânsito. E o mais rápido possível, ligue para a Polícia Rodoviária ou para o DER (Departamento de Estradas e Rodagem).

Motocicletas e riscos

As motocicletas são veículos muito ágeis e por isso é muito comum que o motociclista se aproxime e até ultrapasse o veículo sem que se note sua presença. A orientação da Polícia Rodoviária, segundo o tenente, é que o motorista do veiculo esteja sempre atento ao seu retrovisor.

“Por isso, antes de efetuar uma manobra ou mudar de faixa, certifique-se de que não há nenhum veiculo se aproximando, principalmente motos, em seu ponto cego. Antes de transpor de faixa, olhe para o retrovisor de três a quatro segundos pelo menos”.

A dica aos motociclistas é que estejam atentos aos motoristas. “Verifique se ele percebeu a sua presença, se ele está com a seta ligada e não se arrisque em ultrapassar na mesma faixa que um carro. Isso é uma infração de trânsito, de não guardar distância lateral, e pode ocasionar uma colisão e a queda do motociclista ao solo. Importante dizer que no caso de uma colisão lateral entre um carro e uma moto, o motociclista é a parte mais frágil”, explicou.

Teixeira lembrou do acidente que aconteceu no Pontal da Cruz no último final de semana, https://www.novaimprensa.com/2019/05/acidente-moto-onibus-morto-ferido-sao-sebastiao.html  em São Sebastião. “Um acidente fatal, onde um motociclista e seu carona se aproximaram do carro e bateram lateralmente, sendo arremessados para a contramão, encontrando de frente com um ônibus que vinha em direção contrária, causando uma colisão frontal. Os dois ocupantes vieram a óbito. A fiscalização de trânsito existe para tentar evitar acidentes como esse, em situações que possam causar risco à segurança’.

No perímetro entre São Sebastião e Bertioga, a grande maioria dos acidentes com gravidade envolvem motocicletas, então, atenção redobrada aos pilotos.

Direção e álcool

Outro causador de acidentes no trânsito é o consumo de bebidas alcoólicas antes de dirigir. O PM diz que o brasileiro tem a cultura de que precisa beber para divertir-se. “No litoral, as pessoas têm o costume de ir à praia e consumir cervejas ou fazer um churrasco com bebidas alcoólicas; depois de ingerir álcool,  acredita que está em condições de dirigir, só que infelizmente não está. O seu tempo de resposta fica muito mais lento. Por isso, o jargão ‘Se beber não dirija’. Se for em algum churrasco, eleja o motorista da vez, alguém que não beba, como eu, que nunca bebi, ou alguém que se abstém de beber naquele dia”, recomenda.

Perguntamos sobre aplicativos e grupos que avisam motoristas onde estão acontecendo blitze. O policial rodoviário explicou que além da segurança viária, a segurança pessoal do condutor fica vulnerável.

“Se você está dirigindo por uma rodovia e sinaliza através de aplicativos ou grupos de redes sociais que está tendo uma blitz, você impossibilita a equipe da Polícia Militar Rodoviária de prender pessoas procuradas pela justiça, com intenção de praticar crimes como furtos, assaltos ou transporte de drogas”.

“Afinal, como nosso nome já diz, somos polícia e estamos lá para coibir crimes. Esses comunicados em grupos atrapalham em demasia o nosso trabalho porque aquele que poderia ser abordado pela Polícia Militar verá na mensagem e não passará por lá. Você que costuma avisar sobre bloqueios policiais, não faça isso! Você está ajudando pessoas que no futuro podem vir a roubar a sua casa, vender drogas para o seu filho e assim contribuir para a degradação da nossa sociedade. A Polícia Militar quer garantir a segurança da sua família!”, concluiu.

Ao longo deste mês vamos publicar em nossa página do facebook vídeos com as dicas de segurança do tenente Fábio Xavier Barbosa, comandante do Policiamento Rodoviário de São Sebastião/Bertioga.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui