Abelhas migratórias pegam carona na balsa em busca de novo abrigo

Enxames nessa situação não apresentam perigo, mas se agredidos podem promover ataque de picadas em um raio de 300 m²

0
537

Funcionários da Dersa levaram um susto ao encontrar um enxame de abelhas migratórias no compartimento de coletes salva-vidas da balsa FB25, na tarde desta terça-feira (28). O grupo de insetos migra a procura de um novo abrigo nesta época do ano e é muito comum que pare para descansar.

- Publicidade -

“Provavelmente foram atraídas pela cor laranja dos coletes e não costumam demorar em ambientes barulhentos”, explicou Ricardo Santos, da Defesa Civil de São Sebastião.

A Defesa Civil foi acionada e orientou a parar a embarcação e isolar completamente a área até que as abelhas fossem embora espontaneamente, o que costuma acontecer entre 12 e 48 horas.

Porém, na manhã desta quarta-feira (29), os insetos ainda permaneciam lá e com a necessidade de retornar a balsa para a operação, a Defesa Civil precisou retirá-las com técnicas e equipamentos adequados e levá-las para o Alto de Barequeçaba, onde foram soltas na mata.

A Vigilância Ambiental em Saúde informa que um enxame de abelhas nesta situação não tem um território para defender, por isso, não tende a ter um comportamento defensivo, sendo muito baixo o risco de acidentes.

“O importante é não espantar, atear fogo ou jogar veneno no enxame, pois isso desencadeará um comportamento de defesa das abelhas, que irão atacar pessoas e animais em um raio de até 300 metros quadrados”.

Polinização

A vida das abelhas é crucial para o planeta e para o equilíbrio dos ecossistemas, já que, na busca do pólen, sua refeição, esses insetos polinizam plantações de frutas, legumes e grãos. Esta polinização é indispensável, pois é através dela que cerca de 80% das plantas se reproduzem.

Caso se depare com um enxame de qualquer natureza, a orientação das autoridades é manter a calma e entrar em contato com o Corpo de Bombeiros ou Defesa Civil de sua cidade pelo 153 ou 199.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui