Dise estoura refinaria de cocaína no Itatinga e 9 são detidos

Grupo fazia preparo da droga que abasteceria bairros de São Sebastião no Carnaval

0
359
Drogas e utensílios aprendidos pela Polícia Civil em São Sebastião (Foto: Divulgação/Dise)

Uma operação realizada por policiais civis da Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) culminou no estouro de uma refinaria de drogas localizada no bairro Itatinga, região central de São Sebastião. Oito homens foram presos e um menor apreendido em flagrante por tráfico de drogas.

- Publicidade -

Mais de 11 quilos de cocaína e utensílios usados na fabricação da droga foram encontrados na casa de três cômodos localizada na Rua Ceará, no Morro do Mirante. Há meses os policiais investigavam o tráfico na região.

Na abordagem, eles flagraram três suspeitos fazendo a mistura da cocaína e no quarto o restante, que tentou fugir, embalando a droga.

No local estavam W.S.R., o Sapinho, 29 anos, M.N.S., o Irmã NK, 26, O.A.A., o Perna ou Pierre, 30, R.S., 28, R.N.S., 20, R.S, o Renatinho, 33, I.P.S., o Gang, 25, J.E.S.O., 29 e o menor E.S.S., 17 anos.

Além da droga, foram apreendidos 45 mil eppendorffs vazios, liquidificador, balança de precisão, 9 celulares e insumo para produção de drogas.

De acordo com o delegado da Dise, Edson Pinheiro Junior que rees refinaria servia para abastecer os morros do Itatinga, Olaria, Topolândia e o bairro Morro do Abrigo, onde Gang, Renatinho e Pierre são apontados como gerentes do tráfico de drogas nessas regiões e responsáveis pela organização dos demais agentes para a realização do comércio de entorpecentes, além de serem integrantes de uma facção criminosa que atua no Estado de São Paulo.

Casa Bomba

Para o delegado seccional do Litoral Norte, Múcio Alvarenga, o estouro dessa refinaria, conhecida com ‘Casa Bomba’ – local usado para guardar grande quantidade de drogas, é um prejuízo para os donos de tráfico, especialmente durante o Carnaval onde se esperava um grande consumo.

“Mas é também um alerta para a grande quantidade de usuários, em especial na região central de São Sebastião, que abastece esse comércio ilícito”.

Ele reforça a necessidade de se ter políticas públicas para tratar o usuário, que considera doente.

Todos os maiores devem ser transferidos para o Centro de Detenção Provisória (CDP) e o menor para a Fundação Casa , ambos em Caraguatatuba.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui