Vereadores decidem analisar cassação do prefeito de Ilhabela

Foi aberta uma CPI após denúncia de show de R$ 600 mil que teria sido pago e não aconteceu

0
185
A decisão aconteceu na noite desta terça-feira na Câmara Municipal (Foto: Márcio Pannunzio)
- Publicidade -

Os vereadores de Ilhabela aprovaram, na noite desta terça-feira (19), a abertura de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar o suposto pagamento fraudulento da Prefeitura no valor de R$ 649,9 mil por um evento que não aconteceu. O projeto passou por seis votos a três e agora a Câmara Municipal tem 90 dias para concluir a apuração.

Em nota, o Executivo informou que o dinheiro já foi devolvido pela empresa e que a denúncia é política, visto que não houve dano ao erário público,  “Foi aberta uma comissão processante para apurar um fato que não existiu, não houve perda de dinheiro público; é claro que isso é político. A denúncia é fraudulenta e induziu a Câmara ao erro”. A administração afirma ainda que já disponibilizou a documentação que comprova os atos administrativos desse processo ao legislativo e aos cidadãos.

- Publicidade -

A empresa Five Eventos, sediada na cidade de São Paulo, foi contratada via licitação para realizar o evento “Paço do Samba” nos dias 26 e 27 de janeiro. O contrato previa apresentações de  Leci Brandão, Dudu Nobre, Hamilton de Holanda, Martnália e Velha Guarda da Portela. O caso gerou um pedido de afastamento do prefeito Marcio Tenório (PMDB), que será agora analisado pelo legislativo.

Foram favoráveis ao pedido os vereadores Anísio Oliveira, Luiz Paladino, Valdir Veríssimo, Cleison Guarubela, Nanci Zanato e o presidente Marquinhos Guti. Votaram contra os vereadores Gabriel Rocha, Mateus Pestana e Dr. Thiago. A comissão processante que vai analisar a denúncia e será formada pelos vereadores Anísio Oliveira (presidente), Valdir Veríssimo (relator) e dr. Thiago (membro).

O legislativo emitiu ainda um ofício ao proprietário da empresa Five Eventos com objetivo de esclarecer o caso. De acordo com o documento, os representantes legais da companhia têm o prazo de até sete dias para prestarem os devidos esclarecimentos à comissão.

 

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui