Após onda de violência, Angra deve seguir modelo da guarda armada de Ubatuba

0
122

Cidade vizinha está em estado de emergência por conta da guerra pelo tráfico de drogas

Ubatuba seria rota de fuga para Comando Vermelho (Foto: Divulgação)


A cidade de Angra dos Reis, no sul do Rio de Janeiro, tomou os notíciários nos últimos dias por conta da onda de violência proveniente do tráfico de drogas. O prefeito Fernando Jordão (MDB) decretou estado de emergência e pediu ajuda federal. Por outro lado, o legislativou acionou a cidade vizinha e deve implementar uma guarda armada nos moldes da Guarda Civil Municipal de Ubatuba (GCM).  

O órgão foi convidado a participar de uma audiência pública na Câmara Municipal de Angra na última quinta-feira (23), onde a questão da segurança foi fortemente discutida. A ideia da participação da GCM surgiu a partir do evento Conexidades, ocasião em que o presidente da Câmara de Angra esteve junto com o vereador Sargento Thimoteo em Ubatuba e observaram o funcionamento da corporação ubatubense.

Tráfico de Drogas

Angra dos Reis registra um aumento nos índices de violência desde 2014, quando traficantes do Comando Vermelho (CV) começaram a migrar da capital e desde então a facção tem lutado contra outros grupos pelo domínio do tráfico de drigas na região. Na semana passa o Comando tomou o controle de uma das maiores favelas da cidade, a comunidade de Belém, e os tiroteios ininterruptos foram filmados e divulgados, gerando pânico nas redes sociais.

Essa guerra pelo comando do tráfico de drogas na região é estratégica, dada a posição geográfica da cidade, que fica nas margens da rodovia Rio-Santos. Além disso, informações dão conta de que a cidade de Ubatuba também seria uma rota de fuga dos criminosos pela fronteira e até para desova de cadáveres.

GCM

O secretário de Segurança Pública e Defesa Social de Ubatuba, Major Rubens Martins Franco Junior, o comandante da GCM de Ubatuba, Almir Rogério Feliciano de Moura e o sub- comandante Alves, também da GCM, representaram a cidade na audiência.

O comandante Almir informou que cedeu todo o modelo de documentação, estatuto, plano de carreira – tudo de acordo com as Leis Federais, da GCM para que haja a implantação desses moldes na Guarda de Angra – caso sua criação seja aprovada.

O vereador autor do convite destacou que os problemas com a segurança não são uma novidade em Angra e reforçou a importância de uma guarda municipal armada no município. “Isso vai trazer mais segurança e mais tranquilidade para a nossa população que se sente tão insegura. A Polícia Militar faz o seu trabalho, mas o complemento da Guarda será muito importante”, afirmou.

“Está na hora de buscarmos esse recurso e montarmos a guarda armada, até porque, o secretário de Segurança do RJ, general Richard Fernandez Nunes, esteve em Angra e fez essa reivindicação ao prefeito, salientando a necessidade da medida”, concluiu o parlamentar.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui