FOTO EM FOCO: Somos todos fotógrafos

0
4

Adequando a expressão que se tornou viral para a ocasião de agora – o dia mundial da fotografia, ​celebrado 19 de agosto, ​a Foto em Foto comemora: somos todos fotógrafos!​ 


​A tecnologia ao nosso alcance nos permite fotografar sem qualquer economia. Diferente da época do filme, quando todo o processo era mais custoso, complicado e demorado. O filme e a revelação eram caros e isso limitava a prática fotográfica. As câmeras exigiam atenção e estudo; era preciso técnica, jeito certo até para carregá-las com o filme correto para cada tipo de luz. Era preciso esperar pelo resultado final: a foto revelada, para enfim saciar a curiosidade e avaliar se houve acerto ou erro. 


Hoje, o resultado da foto se estampa ao vivo na tela do smartphone e pode-se fotografar o tempo inteiro. Pouquíssimas se materializam no papel. Quase todas existem apenas no mundo virtual, perdidas no meio de hds, cartões de memória, nas redes sociais. 


Popularizar e democratizar a fotografia é ótimo. O encantamento de ver o mundo com o olhar fotográfico é único. Esse olhar nos faz mais conscientes tanto da beleza, quando da feiura que nos rodeia. Nos capacita a criar enquadramentos mentais e a perceber quando um acontecimento a nossa frente merece ser registrado. A boa prática fotográfica nos desaliena e nos engrandece.


Infelizmente, a popularização e democratização vieram juntos com a banalização. Esta última desumaniza, automatiza o ato de fotografar e exaure toda a sua força; no limite, ela o vulgariza e faz o mundo perder o brilho e ficar opaco. Estão por aí, cruelmente espalhados, por todos os lados, por todos o cantos, quer nas telas de lcd ou em impressos, incontáveis fotos medíocres e descuidadas de lugares, de bichos, de gente, de pratos de comida… Por isso convém comemorarmos a fotografia todos o dias e não somente no seu dia marcado no calendário, buscando fotografar sempre com carinho e alma, exercitando um olhar que realmente perceba a grandiosidade do mundo e que nos orgulhe de sermos todos fotógrafos.


- Publicidade -
Por Márcio Pannunzio
*Os direitos autorais das fotos da coluna Foto em Foco pertencem a Márcio Pannunzio. Desrespeitar o direito do autor é crime. Havendo interesse em usar qualquer fotografia da coluna para fins jornalísticos, institucionais, didáticos ou publicitários, entre em contato para negociar o devido licenciamento de uso de imagem: marciopann@gmail.com

  Conheça mais trabalhos de Márcio Pannunzio pelos sites: www.marciopan.art.brwww.marciopan.comwww.ilhabelaemfoco.com e www.retratararte.com. E aqui no Foto em Foco, toda semana uma diferente série fotográfica.
Matéria anteriorIdosos de Caraguá têm aulas de informática e uso de celular
Próxima matériaCampeonato de Judô deve reunir 500 atletas da região em Caraguá
Márcio Pannunzio
Márcio Pannunzio é artista plástico, trabalhando com desenho, gravura, pintura e fotografia. Fez trinta e sete individuais, cinco delas no exterior. Participou de mais de uma centena de certames internacionais de gravura e foi premiado na XYLON 12 – International Triennial Exhibition of Artistic Relief Printing ( Suíça ), na Biennale Internationale d’Estampe Contemporaine de Trois-Rivières ( Canadá ), na BIMPE V – The Fifth International Biennial Miniature Print Exhibition ( Canadá ), na 11ª Bienal de San Juan del Grabado Latinoamericano y del Caribe ( Porto Rico ), na 3rd International Biennial Racibórz 2000 Poland ( Polônia ), na The 3rd International Mini Print Cluj-Napoca ( Romênia ), no 3º Concurso Internacional de Mini Grabado “Ciudad de Ourense” ( Espanha ), na 5ª Bienal Nacional de Grabado en Relieve – 1ª Iberoamericana XYLON Argentina, na III Bienal Argentina de Gráfica Latinoamericana 2004, na 1st International Small Engraving Salon Inter-Grabado 2005 ( Uruguai ), na 2ª e na 3ª Muestra Internacional de Miniprint en Rosário ( Argentina ). No Brasil foi premiado em quarenta e cinco ocasiões, entre elas, no 10° Salão Paulista de Arte Contemporânea, no 3º Salão Victor Meirelles, no 50º Salão Paranaense, na 10ª Mostra da Gravura Cidade de Curitiba, na II Bienal da Gravura, no 2º Salão SESC de Gravura, na VIII e na VII Bienal do Recôncavo, na 4ª Bienal de Gravura de Santo André, na 3ª Bienal Nacional de Gravura Olho Latino. Foi bolsista da Fundação Vitae em 2002 e premiado nos Programas de Ação Cultural do governo do estado de São Paulo – ProAcs Edital de 2008, 2010 e 2011 e ProAc ICMS de 2013.

DEIXAR UM COMENTÁRIO

Por favor, insira seu comentário!
Por favor, informe seu nome aqui