Sabesp promete plano de contingência para o Carnaval

Ilhabela começou o ano com desabastecimento de água e quase todas as praias poluídas
Praia Grande, no sul da Ilha, está imprópria para banho (Foto: Nova Imprensa)

Em reunião com o prefeito de Ilhabela, Maarcio Tenório, o novo  diretor de Sistemas Regionais da Sabesp, Ricardo Borsari, prometeu um plano de contingência para resolver o problema de desabastecimento de água enfrentado com a chegada dos turistas ao arquipélago neste início de 2019. Borsari se comprometeu ainda a entregar todos projetos voltados à universalização do saneamento básico da cidade.

O plano para segurança hídrica no Carnaval deve ser entregue até a primeira semana de fevereiro e prevê a liberação de oito caminhões-pipas e a captação de reforço no Córrego do Paquera no bairro Toca, mais oito caminhões-pipas e geradores para evitar falta de energia e queda de tensão. Também foi apresentada a ideia de ampliar a captação na Cachoeira do Paquetá para aumentar a produção de água e fazer a troca da rede adutora, ampliando o diâmetro da tubulação que atende a estação.

Já na questão de esgoto e água, a Sabesp prometeu entregar a ampliação do reservatório de água do Green Park, com capacidade de 50 mil litros para um milhão de litros. No Bexiga a promessa aumentar de 150 mil litros para dois milhões de litros. Com os dois novos reservatórios, Ilhabela deve dobrar sua capacidade total de reservação. O reservatório do sistema Pombo, no Bexiga, já está na fase de licitação e tem obras previstas para o início de março, enquanto o do Green Park está com o pacote técnico sendo finalizado para entrar em licitação, com o início das obras estimado para abril.

A empresa também apresentou as diretrizes técnicas para a execução de redes de água e esgoto no Núcleo de Regularização Fundiária do Cantagalo, na Vila, região Norte da cidade. A empresa prometeu ainda a entrega do sistema de dessalinização, que será executado no bairro da Água Branca e que já está em licenciamento na Cetesb. 

Situação

O município de Ilhabela iniciou o ano de 2019 com problemas de abastecimento de água em diversos bairros. Além do salto de consumo devido a superpopulação turística da temporada de verão, as forte chuvas da época também teriam prejudicado o sistema. A população ilhéu está em torno de 40 mil pessoas e, com a chegada da temporada, pula para aproximadamente 150 mil. 

Outra má notícia para a população chegou no meio da semana passada, com o boletim da Cestesb, que apontou poluição em 18 das 19 praias de Ilhabela. Este número é o triplo do total registrado na medição anterior quando seis estavam com bandeira vermelha. Apenas a praia do Pinto, no lado norte, pode ser usada de forma tranquila pelos banhistas.

Nos outros municípios do Litoral Norte, a situação das praias analisadas não teve alterações bruscas, mas atingiu praias muito procuradas por turistas e surfistas como Martin de Sá (Caraguatatuba), Itamambuca e Toninhas (Ubatuba) e Baleia (São Sebastião). Esse quadro fez com que o total de praias poluídas subisse de 31 para 50 em menos de uma semana. 

Para ser considerada imprópria, é preciso que a coleta apresente índice de coliformes termotolerantes (antigamente denominados coliformes fecais) e enterococos por cinco semanas consecutivas. Esta última análise compreende o período de 9 de dezembro de 2018 a 6 de janeiro deste ano. Semanalmente são analisados 97 praias e rios na região.

Veja aqui a lista de praias não recomendadas para banho: http://www.novaimprensa.com/2019/01/das-19-praias-analisadas-pela-cetesb-em.html


Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário