Esposa do arquiteto Lelo é presa acusada de participação em seu assassinato

Conversas por mensagens mostram trama do crime
Vítima Lelo, de boné preto, e os acusados (Foto: Arquivo Pessoal)

Por Mara Cirino

A esposa do arquiteto Wesley Santana, o Lelo, 39 anos, Paula Martins Regina Santana, foi presa na tarde desta segunda-feira (31), pela Polícia Civil. Ela é acusada de participar do assassinato do marido, em 6 de outubro passado. O outro acusado, Robson de Souza, o Kero Kero, está preso há quase dois meses, apontado como o autor da morte.

A prisão saiu após a conclusão do inquérito policial, presidido pelo delegado titular do 1º DP, em São Sebastião, Vanderlei Pagliarini. 

“Representei pela conversão da prisão temporária do Robson em preventiva e pela decretação da prisão preventiva da Paula. O Ministério Público concordou com os pedidos e o juiz decretou a preventiva dos dois”.

Os dois se reservaram no direito de só falarem perante ao juiz.

Paula foi presa na rua Nossa Senhora da Paz, no Centro de São Sebastião, quando chegava à casa de seus pais. O inquérito aponta que o crime teve motivação financeira e passional. A Polícia aponta que os dois acusados tinham envolvimento amoroso. 

Em um trecho da conversa dos dois, recuperada de mensagens trocadas pelos telefones de Kero-Kero e outros clandestinos usados pelos dois, Paula fala: “eu sei que vc está desesperado, eu entendo vc; morro de dor no coração, mas preciso que me entenda também; olha só, não se preocupe, eu quero ficar com você, pra isso, vai ter que acontecer”. 

Em outro trecho ela fala: “então tenha calma, eu vou te ajudar, mas não é pra ontem, tenha calma. O mais importante é eu querer ficar com vc e saber que pra isso as coisas vão ter que acontecer”.

De acordo com o delegado Vanderlei Pagliarini, Paula será transferida para a Cadeia Feminina de Ubatuba e Kero-Kero deve ser transferido para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Caraguatatuba. 

Entenda o caso

Lelo foi morto com requintes de crueldade na madrugada do dia 6 de outubro, em sua casa, no bairro Varadouro, região central de São Sebastião. Na casa estava Paula e uma das filhas. Na ocasião, ela contou que ouviu barulhos e chamou vizinhos. Uma testemunha nega essa versão em relação ao tempo. 

As investigações apontaram a presença do carro de Kero Kero nas imediações da casa e seu envolvimento amoroso com a esposa da vítima. Ele foi preso no início de novembro.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário