Dias de chuva podem aumentar quadros de depressão sazonal

Muito sono, indisposição e desejo de isolamento podem ser sinais de que algo está errado
Psicólogos orientam a sair de casa em dias de chuva (Foto: Divulgação)

Por Fernanda Veiga

O Litoral Norte é um destino muito procurado por pessoas para fugir do estresse das metrópoles ou para curar-se de situações traumáticas, pois a natureza e os animais têm poder calmante. Mas nem sempre o céu está azul e dias de muita chuva, como acontece na região desde a terça-feira (6), podem desencadear a chamada depressão sazonal.

Segundo a psicóloga Tove-Marie Pettersen Antognolli, de Caraguatatuba, a procura por atendimento aumentou na cidade nos últimos dias. Ela explica que o quadro se manifesta na idade adulta jovem, sendo mais comuns em mulheres do que em homens. “A diminuição da luz solar causa perda na produção de serotonina, que é um produto químico neurotransmissor produzido pelo cérebro e regula o humor através das células nervosas. Está diretamente ligada a sensação de bem estar e felicidade; essas alterações resultam em uma maior segregação de melatonina hormonal que é denominada de sonífera (que regula o sono) e traz um sentimento de depressão, juntamente com fadiga e algumas vezes aumento de apetite que leva ao ganho de peso, e consequentemente baixa auto-estima, se tornando um ciclo que favorece que a depressão se aprofunde”, explica.

As sintomas da depressão são: menos energia, dificuldade de concentração, fadiga, maior apetite, aumento do desejo de estar sozinho, maior necessidade de sono ou dificuldade para dormir apesar da grande necessidade de permanecer deitado e ganho de peso. É necessário procurar um profissional quando a depressão permanecer mais de uma semana ou que prejudique seu dia-a-dia, impedindo que mantenha suas atividades rotineiras ou suas relações interpessoais.

Prevenção

Para previnir crises de depressão, os especialistas recondam passar algum tempo fora de casa todos os dias, mesmo quando está nublado. Os efeitos da luz do dia ajudam. Aumentar a luminosidade da casa, com lâmpadas mais fortes, antes dos sintomas aparecerem também ajuda. Além disso, manter uma dieta equilibrada e praticar atividades físicas ajudam a gerar mais energia para o corpo. Psicólogos recomendam também manter o envolvimento amigos e parentes, além de manter a rotina regular.  

Tove-Marie alerta: “A depressão é uma doença que deve ser respeitada e devidamente acompanhada por profissionais como psicólogos e no caso de estar mais profunda, em conjunto com psiquiatra para que possa ser medicada, se necessário”.

Atividade Física

O Instrutor de Pilates, Humberto Moliterno Júnior, indica a prática de exercícios como um excelente remédio para a depressão sazonal, assim como a ansiedade e outros problemas de ordem psíquica: “Durante a realização de exercícios físicos, o organismo libera dois hormônios essenciais para auxiliar no tratamento da depressão: a endorfina, popularmente conhecida como ‘hormônio da alegria’, por promover sensação de bem-estar, euforia e alívio das dores, e a dopamina, que apresenta efeito analgésico e tranquilizante. Ambos apresentam influência direta sobre o humor e as emoções. A prática de exercícios aeróbios (como andar, correr e nadar), de 20 a 40 minutos, duas vezes por semana, têm a capacidade de liberar endorfina. Exercícios ao ar livre proporcionam a produção de serotonina, um importante neurotransmissor que ajuda, entre outras funções, a regular nosso humor e a temperatura corporal. Fazer uma atividade física ajuda a minimizar o sofrimento psíquico e físico, além de oferecer a oportunidade de envolvimento social, elevação da autoestima e qualidade de vida” explica.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário