Chuva interdita estradas e provoca estragos no Litoral Norte

Em Caraguatatuba há famílias desabrigadas, suspensão de aulas, desabastecimento de água, falta de luz e problemas no transporte público
Tamoios segue fechada por risco de desmoronamento (Foto: Divulgação)

O acúmulo de chuva que cai no Litoral Norte nas últimas 72 horas provoca estragos na região. A rodovia dos Tamoios, que dá acesso às quatro cidades, segue totalmente interditada no trecho de serra por questões de segurança, após quedas de barreiras, árvores e postes. 

Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, o tráfego está parado também em três pontos da Rio-Santos (SP-55), em Caraguatatuba. Na Oswaldo Cruz (SP-125), que liga Caraguatatuba à Ubatuba, há interdição total do km 71 ao km 86. A opção para chegar à região passou a ser a rodovia Paulo Rolim Loureiro (SP-098), a Mogi-Bertioga.

Caraguatatuba 

A cidade mais afetada até o momento é Caraguá, com famílias desabrigadas, suspensão de aulas, desabastecimento de água e problemas no transporte público. 20 pessoas se encontram no Centro Esportivo Municipal Ubaldo Gonçalves (Cemug). São 12 adultos e oito crianças que tiveram que deixar suas casas, entre idosos e uma mulher grávida. Todos recebem apoio da Prefeitura, que disponibilizou roupas de cama e banho, kit higiene (escovas e pastas de dente, sabonete, shampoo/ condicionador), cobertores e roupas pessoais.

A Defesa Civil da cidade prossegue com vistorias em áreas de risco, verificando a necessidade de retirada de famílias, levando em consideração os riscos de escorregamento de terras, queda de árvores e alagamentos. A previsão é de que as chuvas continuem pelo menos até sexta-feira (9), de acordo com os Institutos de Meteorologia. Segundo o Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden), o maior índice acumulado de chuvas nas últimas 24 horas foi na região da Tabatinga (Região Norte) com 201.99 mm. Destacando ainda que há mais de 40 dias chove ininterruptamente na cidade.

Educação

A Prefeitura de Caraguatatuba informa que já encaminhou alimentação para os estudantes universitários que se encontram em paradas na Rodovia dos Tamoios. A empresa de transporte contratou motoristas para levar os estudantes de volta para casa pela Rodovia Mogi-Bertioga.
Ainda pelo motivo das chuvas, a Secretaria de Educação interrompeu aulas nas seguintes unidades escolares: CEI/EMEI Profª Vera da Silva Santos (Portal Fazendinha), EMEF Profª Maria Thereza de Souza Castro (CIEF do Getuba), EMEF Prof. Oswaldo Ferreira (CIEFI Casa Branca), EMEF Prof. Luiz Silvar do Prado (CIDE Casa Branca), CEI/EMEI Profª Maria Eugênia Aranha Chodounsky (CIDE Casa Branca) e CEI/EMEI Profª Aparecida Maria Pires de Meneses (Olaria).

Transporte coletivo

Sobre o transporte coletivo urbano, na região Norte, as linhas Tabatinga e Massaguaçu voltaram a operar. A linha Olaria também voltou com uma rota alternativa. Nas demais regiões, o serviço volta a operar com a frota reduzida em função da greva parcial dos motoristas de ônibus. 

Água

Segundo a Sabesp, o abastecimento de água está com problemas na região do Massaguaçu, pois ocorreram problemas nas captações do Mococa e Tabatinga. Na região da Martim de Sá o abastecimento está normal, mas devido a obstrução na captação do Rio Guaxinduba e consequente interrupção do tratamento, a Sabesp solicita à população o uso racional da água de suas caixas. Os bairros Ponte Seca e Rio do Ouro, além do alagamento estão sem energia elétrica.

Ubatuba

A Defesa Civil de Ubatuba está acompanhando os índices pluviométricos pelos bairros da cidade devido às chuvas constantes e intensas dos últimos dias, principalmente em áreas de risco de inundação e deslizamento de encostas.

Os números estão acima da média em alguns pontos. Na região da Maranduba, os acumulados chegam a 138 mm; na região do Ipiranguinha foram registrados 114mm e na Marafunda, 101mm. O índice é calculado pela quantidade acumulada em 72 horas, indicadas por 22 pluviômetros automáticos, cedidos pelo Cemaden, além dos nove semi-automáticos espalhados pela cidade.

De acordo com o diretor da Defesa Civil, Guaraçay dos Santos, o setor atendeu ocorrências como retirada de árvores que caíram ao longo do trecho da BR 101, nas alturas dos quilômetros 4, 19 e 30. Houve, ainda, registro de deslizamento de terra na região sul no condomínio Praia do Pulso, local onde funcionários e máquinas trabalharam durante a madrugada.

Ilhabela

A Defesa Civil de Ilhabela informa que em decorrência das fortes chuvas que acometem a região no momento, foram registradas quedas de árvores em alguns pontos da cidade: Castelhanos, Costa Bela 2, Perequê e Reino. Não foram houve deslizamentos ou alagamentos consideráveis.

O órgão informa ainda o registo de mais de 20mm de precipitação e previsão de mais chuvas nos próximos dias. Funcionários da Defesa Civil estão atendendo as demandas de acordo com a necessidade.

O telefone para acionar a Defesa Civil, em caso de emergência, é 199.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário