Sindicato volta a reivindicar reajuste salarial prometido para maio

Entidade convoca trabalhadores para definir próximas ações da campanha
Servidores já protestam pelo reajuste desde junho (Foto: Sindserv/ Divulgação)

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião (Sindserv) divulgou na última segunda-feira (24) uma Carta Aberta onde reivindica o reajuste salarial e a reposição das perdas inflacionárias. Os trabalhadores afirmam no documento que o prefeito prometeu em campanha que cumpriria a Lei Municipal 146/2011, que define o mês de maio para o repasse, o que não ocorreu. A entidade sindical ainda convoca todos os trabalhadores para Assembleia Geral Extraordinária, que será realizada no dia 3 de outubro (quarta-feira), com primeira chamada às 17h e segunda às 18h, na sede central, para definirem os próximos passos da Campanha Salarial.

De acordo com a diretoria do Sindserv, em agosto foi formada uma comissão de servidores e houve tentativas de agendar uma reunião com a administração para buscar uma proposta efetiva sobre o reajuste, o que não ocorreu. Os dirigentes ainda explicam que no início da Campanha Salarial ocorreu uma reunião com o chefe do Executivo. Na ocasião, o alcaide afirmou que estavam na fase de estudos do impacto orçamentário para apresentar um parecer aos representantes, mas nada foi enviado até o momento. “A categoria ainda se apega a declaração do prefeito na rádio local, onde afirmou que o repasse será no pagamento de setembro, mas o mês está chegando ao fim e não tivemos nenhuma resposta oficial”, completam.

Ainda de acordo com a diretoria do Sindserv, a pauta de reivindicações da categoria foi protocolada em março, onde os servidores cobram a reposição salarial, o reajuste dos vales alimentação e refeição e melhores condições de trabalho. Desde o início da Campanha, foram realizadas assembleias; atos públicos em defesa dos direitos dos servidores, com protesto pelas principais ruas do Centro, sendo que em 15 de maio, os trabalhadores ainda ocuparam a Câmara Municipal munidos de faixas para reivindicar o apoio dos vereadores à categoria; e a paralisação que contou com cerca de 200 trabalhadores que protestaram em frente ao Paço Municipal.

O Sindserv aponta na Carta que “faltam servidores públicos concursados para atender a população” e que a criação excessiva de cargos comissionados, segundo a entidade sindical, gera “inchaço da máquina pública, onerando os cofres e impactando desnecessariamente na folha de pagamentos”.

A Carta também destaca que “a luta é para garantir o poder de compra do trabalhador e que a falta de reposição dos salários impacta diretamente no comércio local”. “Nós estamos sofrendo com o arrocho salarial, desvalorização e desrespeito aos nossos direitos. Exigimos nosso reajuste salarial!”, alerta o documento que tem a versão completa publicada no site do Sindicato.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário