1ª fase do Complexo Turístico de Caraguá deve ser entregue em dezembro

O local oferecerá mirante, teatro de arena, restaurantes e bondinho
Área onde será o anfiteatro de Arena (Fotos: Nova Imprensa)

Por Fernanda Veiga

A Prefeitura de Caraguatatuba convidou a imprensa para conhecer a primeira fase das obras do Complexo Turístico do Camaroeiro, na manhã desta quarta-feira (26), um local com 50 mil m2 entre Mirante, Teatro de Arena, estacionamento, jardim, restaurantes e outras lojas, embarque e desembarque de bondinho e vias de acesso - segundo o secretário de Obras Leandro Borella. 

A previsão de custos da obra, sem contar o bondinho que deverá ser uma Parceria Público Privada (PPP), deve ser de R$ 15 a R$ 20 milhões, parte provindo do Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (Dade), órgão ligado à Secretaria de Turismo de Estado.

Malu Bacarat, secretária da Comunicação, ressaltou que três empresas trabalham concomitante no Complexo, sendo uma responsável pela obra do Teatro de Arena, outra que cuida da terraplanagem e estacionamento e a terceira que é responsável pelas áreas de contenção de encostas.


Pista vai permitir acesso ao mirante (Foto: Nova Imprensa)
O Teatro de Arena já está em construção e está localizado um nível acima do Mirante do Camaroeiro, oferecendo vista panorâmica de toda a baía de Caraguatatuba. “O fundo do palco será ovalado e todo de vidro para não privar o visitante da vista durante os espetáculos”, informou o secretário Borella. O prazo de entrega é previsto para dezembro deste ano. 

O secretário teme que a época de chuvas possa atrasar um pouco a terraplanagem, entre setembro e outubro, mas confessa que o desejo de todos é ter a primeira fase da obra entregue até a temporada de verão – além do teatro e estacionamento, uma área administrativa com banheiros. O estacionamento terá aproximadamente 200 vagas. 

O Mirante do Camaroeiro terá 18 mil m2 de extensão e na segunda fase de obras contemplará três restaurantes e um centro de exposições. O acesso ao Complexo poderá ser feito de carro, bonde funicular – um trem sobre trilhos, como no Monte Serrat, em Santos, que levará pedestres da praça  Por do Som” para o Mirante - e também de bondinho (semelhante ao do Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro), através de interligação com o morro da Prainha. 

“Onde hoje existe um farol desativado da Marinha, construiremos um Farol para visitação, que já foi aprovado pelo Comtur (Conselho Municipal de Turismo) e pelo Dade e começa a ser construído no início do ano”, informou o secretário.

O morro da Prainha terá nesse farol um mirante de visão 360º e um Centro de Exposições; estará a 70m do nível do mar e receberá a central de embarque e desembarque do bondinho, que percorrerá 500m até o Mirante do Camaroeiro, que terá seu píer ampliado para receber navios de cruzeiro.

O Complexo terá dois acessos: um pelo bairro Prainha, para acesso de carros e veículos de excursões, de fácil acesso pelo centro da cidade.  O outro, pelo Morro da Prainha, onde o turista poderá subir por trilha, próximo a Pedra do Jacaré, ou por escadaria que será construída. 

Veja imagens do local em nossa sessão de vídeos do facebook: Fb.com/onovaimprensa

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário