#SeLiga - Madeira pra pontes, Bambu, Plano de Resíduos

Madeira I

A sessão de Câmara de São Sebastião deu o que falar nesta semana. Destaque para o vereador Pixoxó que, abriu a boca após ter rejeitado seu requerimento convidando o ex-prefeito Ernane Primazzi para dar esclarecimentos sobre sua gestão. O parlamentar ainda questionou a licitação de mais de R$ 1 milhão para a compra de madeiras.

Madeira II

Ele lembrou o caso da ponte de madeira que ruiu após a passagem de um caminhão ‘desavisado’, mas ressaltou também que o acesso estaria podre e que passarelas, píeres dos pescadores e outras pontes precisam de reforma urgente. “Não culpo aqui os diretores das regionais, mas a secretaria que precisa dar condições para eles trabalharem”. 

Madeira III

Lembrando que Pixoxó foi diretor da sub-prefeitura de Boiçucanga, na Costa Sul de São Sebastião, na gestão de Primazzi. Por isso ele quase foi massacrado pelo seu colega Teimoso, líder do prefeito Felipe Augusto na Câmara que o questionou porque ele não fez nada enquanto esteve lá. 

Madeira IV

“Pela mesma questão que já pontuei aqui, fazia as solicitações, mas dependia de secretário”. Ele ainda devolveu: “eu não era vereador na ocasião, como o senhor, por isso hoje faço meu papel de fiscalizar e estou cobrando explicações e ações”. 

Não foi desta vez I

Estava previsto para ser votado na terça-feira (21) o projeto de lei do Executivo que reduz de 5% para 2% a alíquota do ISSQN para atividades ligadas ao setor náutico: construção, manutenção e reparação de embarcações e estruturas flutuantes; e instalação de equipamentos que orientam navegação. Na última hora, ele não entrou. Informações extraoficiais dão conta que houve um pedido do prefeito Felipe Augusto para a retirada da Câmara.

Não foi desta vez II

Agora é aguardar o que vai vir porque desde que esse projeto surgiu têm aparecido problemas e desconfianças. Uns questionam porque só o setor náutico seria beneficiado. Outros reclamam da lambança que foi a audiência pública realizada às pressas após pressão. Agora a retirada estratégica...

Será? I

Outro projeto que promete dar o que falar é do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos. Na Comissão de Meio Ambiente da Câmara a tendência é de dois pareceres contrários e um a favor. O parlamentar Tico antecipou que seu parecer foi contra porque, como morador, não sabia da consulta pública estendida e entende que o mesmo deve ter ocorrido com a maioria da população, assim como seu colega Pixoxó. 

Será? II

Agora quer fazer uma reunião com a comunidade, inclusive marcou uma para sábado, às 19h, no Espaço de Eventos da Igreja Santa Rosa de Lima, no Jaraguá, para discutir o assunto, e depois chamar para uma audiência. Favorável ao Plano tem o presidente da comissão Pastor Elias.

Será? III

Já na Comissão de Justiça seriam dois pareceres favoráveis, dos vereadores Reis e Renato e um contra do parlamentar Neto. Aliás, Neto disse que está analisando a documentação, mas que está pendendo pela rejeição por entender que algumas coisas precisam ser feitas. Ele aguarda o documento chegar da outra comissão. A aprovação desse plano está mais do que atrasada. Vamos aguardar para ver o que vem por aí.

Bambu I

Pelas bandas de Ilhabela os Projetos “Exposição Internacional do Bambu” e “Ilhabela In Jazz”, de autoria do Executivo, foram aprovados na Câmara, em sessão extraordinária. Em sua justificativa, o prefeito Márcio Tenório explicou que são dois importantes eventos para o município, que movimentarão o comércio e estimularão o turismo, gerando emprego e renda para a população. 

Bambu II

“Apoiamos ações voltadas à valorização das comunidades tradicionais como, por exemplo, o Projeto Bambu, em Ilha de Vitória. É essa valorização do povo caiçara que realmente é prioridade na nossa gestão”, diz o prefeito da Ilha.

Bambu III

A “Exposição Internacional do Bambu””, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Inclusão Social, tem por objetivo apresentar o bambu em todas as suas potencialidades. A ideia é também apresentar possibilidades de uso como material de designer, tanto em forma natural, em substituição a outros materiais, quanto como reforço a outros produtos.

Bambu IV

Outro importante objetivo é o de incentivar a pesquisa e o desenvolvimento tecnológico, o plantio, o cultivo, o manejo sustentável, os serviços ambientais e as aplicações dos produtos e subprodutos do bambu. O Projeto Bambu é feito na Ilha de Vitória e visa contribuir para a superação da condição de vulnerabilidade das famílias a partir do incentivo e da instrumentalização da comunidade para o manejo sustentável do bambu e da inserção produtiva.

Bambu V

O município de Ilhabela foi classificado na primeira fase do Prêmio Progredir, promovido pelo Ministério do Desenvolvimento Social como um dos 50 melhores projetos da região Sudeste, em fevereiro deste ano. O foco do prêmio é reconhecer e valorizar ações locais de desenvolvimento de capacidades de inserção no mundo do trabalho dos integrantes de famílias em situação de baixa renda e vulnerabilidade social, a fim de suscitar, reforçar ou sustentar a autonomia socioeconômica dos atendidos.

Ilhabela In Jazz

A justificativa do “Ilhabela In Jazz”,  a ser realizado nos dias 28 e 29 de setembro e nos dias 5 e 6 de outubro, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e do Turismo, é porque faz parte do calendário oficial do município e já se tornou tradicional na cidade.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário