Moradores denunciam uso de drogas e furtos em passarela sem iluminação

Pedestres estariam se arriscando para não serem surpreendidos sobre a passagem
Prefeitura prometeu verificar as instalações de luz (Foto: Nova Imprensa)

Por Fernanda Veiga

Moradores do Jardim Casa Branca, em Caraguatatuba, denunciaram o uso de drogas e casos de furtos em uma passarela sobre a rodovia Dr. Manoel Hipólito do Rego, que estaria sem iluminação. Desde que a passarela foi inaugurada, as faixas para travessia que havia no trecho foram removidas e o acesso interditado, mas os pedestres insistem e passar pela pista, o que aumenta o risco de atropelamentos, por medo de serem surpreendidos.

Próximo ao local está sendo contruído um viaduto que faz parte da obra do Contorno Norte da Tamoios, mas a obra está paralisada. A passarela de pedestres que foi  entregue em dezembro de 2017, para auxiliar na travessia da população do bairro Jardim Casa Branca, além dos alunos e funcionários da Faculdade Módulo com segurança. 

Aline Caravaggio, moradora do bairro há 10 anos se diz amedrontada com o local. “A passarela está quase sempre sem luz e a região debaixo do viaduto em obras também é escura. Dá medo não só de atropelar uma pessoa quando passo de moto, como de surgir alguém de tocaia naquele breu para assaltar”. 

A motociclista informou ainda que teme pelo percurso que sua filha faz da escola para casa todas as noites: “Já está escuro quando ela vem e nesse tempo chuvoso, não fica quase ninguém na rua. Mas o trecho do viaduto e da travessia da passarela são os piores”.

“A passarela foi muito esperada por todos os alunos do Módulo”,  informou Carlos Eduardo Pereira de Souza, aluno da Faculdade. “Mas o problema é que a iluminação é deficiente e tem usuários de drogas na parte menos visível daqui de baixo. Eles ficam sentados fumando e uma amiga já teve seu celular furtado”, denuncia.

A estudante Estela Ponciano, que mora no bairro Olaria, diz que usa a passarela para não correr riscos de atropelamento, mas só em companhia de amigos, nunca sozinha. “Eu já vi usuários de drogas na passarela várias vezes, dá medo de atravessar, mas por baixo há o risco de ser atropelada”.

A moradora Poliana Teixeira confessa que sempre fica tensa quando passa dirigindo seu carro por baixo da passarela: “Muita gente atravessa correndo a rodovia”. Ela ainda nos informou que houve tentativas de assalto no ponto de ônibus sentido bairro-centro e que uma viatura da Polícia Militar sempre está na região no horário de saída da faculdade.

O Secretário de Mobilidade urbana e defesa do Cidadão, Campos Júnior, nos informou que vai enviar uma equipe para checar a iluminação da passarela durante a noite e fazer as correções necessárias.
Segundo o Capitão da Polícia Militar, Luiz Fernando Oliveira (Comandante da 2ª Companhia de Caraguatatuba), não há registros de ocorrências ou reclamações das imediações, apenas tentativas de furtos. E informa ainda que a região é área do policiamento rodoviário estadual.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário