Pássaros anilhados em São Sebastião voltam a reproduzir em embarcações abandonadas

Colônias de trinta-réis estão sendo monitoradas pela equipe de veterinários da Prefeitura
Operação visa a preservação da espécie (Foto: PMSS/ Divulgação)

A colônia reprodutiva de aves marinhas trinta réis (sterna hirundinacea) que sempre faz ninhos em embarcações afundeadas próximas ao Tebar está de volta. A equipe de veterinários que realiza o monitoramento dos animais identificou animais que foram anilhados durante a época de reprodução de anos passados. 

Por meio da Secretaria de Meio Ambiente (Semam) e em parceria com o Projeto Aves Amar do Instituto Laje Viva, os profissionais realizaram ainda a recontagem dos ovos, a identificação de mais duas espécies de trinta réis (thalasseus maximus e thalasseus acuflavidus) e o anilhamento de dois filhotes.

Segundo a médica veterinária da Semam, Simone Monteiro, a perturbação faz com que as aves abandonem os ninhos. “Monitoramos os animais com toda cautela necessária e pedimos que as pessoas mantenham distância durante esse período para que as aves não abandonem seus ninhos”, ressaltou.

Participam da equipe de monitoramento a coordenadora do projeto Aves Amar e médica veterinária Juliana Saviolli e os biólogos Leo Francini e Álvaro Augusto Santos Moura com apoio da médica veterinária Simone Monteiro e do marinheiro André Luis da Semam.
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário