Marceneiro que matou pescador no trânsito é preso em Boiçucanga

Ele estava bêbado e atropelou seu Tataco que andava de bicicleta em Maresias 
Seu Tataco foi vítima de atropelamento em 2013(Foto: Divulgação)

Policiais do 2º DP, de Boiçucanga, na Costa Sul de São Sebastião, prenderam nesta segunda-feira (19) o marceneiro João Batista de Lima, 39 anos, condenado pela morte do pescador Reinaldo João Tavares, em fevereiro de 2013. 

Ele foi atropelado quando andava de bicicleta pela avenida Francisco Loup, em Maresias, onde morava. Seu Tataco, como era conhecido, tinha 82 anos. 

Lima estava bêbado, não possuía Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e fugiu do local do acidente, sendo detido pouco depois na serra que liga Maresias a Boiçucanga. Segundo o chefe dos investigadores, Ricardo Marques, ele ficou preso por um tempo, depois foi solto e estava foragido após ser condenado a mais de seis anos de reclusão.

Na sexta-feira (13), a Polícia Civil recebeu mandado de captura, mas só conseguiu localizar o marceneiro nesta segunda. “Ele estava próximo à avenida Walkir Vergani e não resistiu à prisão. Inclusive, nos disse que sabia que seria preso”, contou Marques.

Ele foi levado para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Caraguatatuba e deve ser transferido para a Unidade Prisional de Tremembé.

Atropelamento

O atropelamento de Tataco foi registrado por volta das 5h45 do dia 17 de fevereiro de 2013 no Km 155 + 500 da Rodovia Rio-Santos (Maresias) quando a vítima seguia sentido Maresias – Centro e Lima sentido contrário, momento que perdeu controle do veículo e atingiu seu Tataco. 

Após a fuga, ele foi parado por policiais militares e ao fazer o teste de bafômetro foi constatado 1,11 miligramas de álcool no organismo. Também constatado que ele não era habilitado. 

Seu Tataco era casado com dona Izabel da Silva Tavares, teve 11 filhos (quatro falecidos) e 18 netos. Amigos contam que ele era pescador artesanal desde a adolescência e que também gostava muito de ajudar as pessoas. 

Se pescasse dez peixes levava apenas o suficiente para alimentar a família. O restante ele dava às pessoas no caminho de casa. 

Católico e com até a 4ª série do Ensino Fundamental, também participava da Folia de Reis. Muito querido pela comunidade e pelos turistas, adorava tocar vários instrumentos musicais como: violão, cavaquinho, viola, pandeiro, rebeca, entre outros. 

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário