Prefeitura de Ilhabela realiza mutirão para teste da orelhinha

Foram convocados cerca de 40 bebês e a lista de espera será zerada
Exame é indolor, mas necessário (Foto: Divulgação/PMI)

A Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Saúde, realizou no fim de semana, no Hospital Municipal Mário Covas Junior, um mutirão para a aplicação do “teste da orelhinha” em cerca de 40 bebês.

O teste da orelhinha é rápido, indolor e não tem contraindicação. A Lei Federal nº 12.303/2010 tornou obrigatória e gratuita. 

“O mutirão foi necessário pois muitos bebês ainda não haviam realizado este importante exame, já que o aparelho utilizado passava por reparação e calibração. Nos próximos dias a equipe do hospital entrará em contato com outras mães para agendarem o teste para os 60 bebês que esperam por esse atendimento”, declarou o prefeito Márcio Tenório.

A triagem é realizada no hospital ou maternidade no primeiro mês de vida do bebê para detectar qualquer tipo de deficiência auditiva que possa levar a criança a se tornar surda. O fonoaudiólogo coloca um aparelho de Emissões Otoacústicas Evocadas, que produz estímulos sonoros leves e mede o retorno desses estímulos de estruturas do ouvido interno.  

“Se o bebê falha é marcado um reteste no prazo de até 30 dias. Se novamente ocorrer alteração a criança é encaminhada para a avaliação de um médico otorrino, que se achar necessário segue com outros exames mais complexos”, explicou a fonoaudióloga do hospital, Marcella Kellerman.

As crianças nascidas fora do ambiente hospitalar, devem fazê-lo antes de completarem três meses de vida.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário