Bandido usa dados de vereador para dar golpe nas redes sociais

Com foto e até slogan de Tato Aguilar, ele oferece carros e motos com valores atrativos
Papo no Whats e foto do presidente (Arte)

Por Fernanda Veiga

Renato Leite Carrijo de Aguilar (Tato Aguilar), vereador de Caraguá e presidente da Câmara no biênio 2017/2018, compartilhou no Facebook que está sendo vítima de um golpe que configura falsidade ideológica.

Uma pessoa - ou quadrinha – criou um perfil no aplicativo Whatsapp (com final 1579) com foto retirada da internet – já que ele se trata de pessoa pública - e nome de Tato Aguilar e seu slogan de campanha “Juntos Somos Mais Fortes”, fazendo se passar por ele, com ofertas de compra e venda de carros e motos.

Em conversa com o Nova Imprensa, Tato informou não ter ainda pistas do crimonoso, porém, sabe que não é da cidade, já que a pessoa não conhecia alguns bairros de Caraguá e nem sabia que ele é irmão do prefeito Aguilar Junior.

O golpe

Em posse do Whatsapp, o criminoso busca na internet anúncios de veículos e motos reais e os oferece às vítimas com valores bastante atrativos, bem abaixo da tabela. Para “garantir” o negócio, solicita que seja feito o depósito da entrada - entre R$ 3 mil e R$ 5 mil.

Tato teve contato com quatro vítimas que relataram o mesmo modus operandi e repassou às autoridades para que sejam tomadas as medidas cabíveis.

Denúncia

O delegado seccional do Litoral Norte, Mucio Alvarenga, explica que o crime sofrido por Tato Aguilar é uso indevido do nome, processo cível. Já o estelionato é um crime contra o patrimônio, portanto, as vítimas são aquelas que fecharam negócio com o falsário e perderam dinheiro; essas precisam ir à delegacia prestar queixa.

“O direito é expectativa, a  prova torna o direito  real; para isso, é preciso ter  provas”, disse o seccional. Para que o criminoso seja localizado e preso é preciso o Boletim de Ocorrência e o máximo de informações possíveis como dados da conta de depósito, nomes e locais onde marcaram encontros.

Desconfie

O delegado alertou ainda que existem muitos golpes que acontecem no Litoral Norte, como a venda de estadias em pousadas que não existem, ligação informando que um filho ou parente próximo foi sequestrado. Tudo deve ser apurado.

Ele orienta que antes de fechar qualquer negócio, a pessoa veja o carro pessoalmente, cheque informações do vendedor e procure no Detran os dados do carro – atitudes que garantem que não há adulteração no veículo. “Não dê dinheiro em mãos, opte por depósito. Se possível, compre em loja”.

Quem vende o carro também precisa tomar medidas de proteção como garantir que o veículo seja transferido para o comprador, já que no caso de qualquer crime cometido com o carro quem responde é o dono do documento.  Carros alienados não podem ser repassados, configura crime vender carros financiados. Importante procurar informações como essas para evitar problemas posteriores.

Não deixe seus dados disponíveis na internet, como lugares que vai ou algo que configure que é bem relacionado ou que tem perfil financeiro que possa atrair espertalhões.

É possível através do número de seu celular, encontrar perfis nas redes sociais e até números de documentos. O delegado disse que pessoas têm empresas abertas em seu nome, sem saber de nada, graças a informações pegas na internet.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário