Ubatuba declara situação de emergência por conta da greve nacional

Frota de ônibus tem combustível até sexta-feira (1°) com horários reduzidos
Comitê de Gerenciamento de Crise se reúne em Ubatuba (Foto: PMU/ Divulgação)

Diante do impacto e da gravidade dos efeitos decorrentes da paralisação nacional dos caminhoneiros, iniciada no dia 21 de maio, que ocasionou o desabastecimento de bens indispensáveis à manutenção de serviços públicos essenciais, o prefeito de Ubatuba, Délcio Sato (PSD), assinou na tarde desta segunda-feira (28) um Decreto declarando situação de emergência no município.

O documento também prevê a criação do Comitê de Gerenciamento de Crise no Gabinete do Prefeito, cuja função é propor e adotar todas as medidas preventivas ou reparadora, administrativas e judiciais visando a manutenção dos serviços públicos essenciais à população ubatubense. O órgão é composto pelo prefeito, chefe de gabinete, e pelos secretários municipais das seguintes pastas: Administração, Assuntos Jurídicos, Fazenda, saúde, Segurança Pública e Comunicação.

Foi realizada uma reunião entre representantes das secretarias mais afetadas, juntamente com o Comitê e representantes de empresas, como a Verde Bus, para avaliar a atual situação em que o município se encontra.

Para o prefeito, a medida foi necessária para garantir a manutenção dos serviços públicos essenciais. “Estamos tomando todas as providências para que os serviços básicos de atendimento à população sejam afetados o mínimo possível. Nossa equipe está trabalhando para encontrar soluções temporárias até que a situação normalize, por isso, contamos com o poio e compreensão dos cidadãos nesse período difícil”, destacou Sato.

A administração ainda esclarece que a medida não foi expedida antes pois a expectativa era normalização da situação em âmbito nacional e o seguimento do curso natural dos serviços e abastecimentos. 

Serviços

Até quarta-feira (30), as escolas municipais e creches funcionam normalmente. Nesta data, a situação será revista, pois será preciso avaliar o abastecimento de gás de cozinha e mantimentos para oferecimento da merenda.

A secretaria de Saúde, em um primeiro momento, estava atendendo somente pacientes da hemodiálise e situações de emergência. Com um abastecimento emergencial, a pasta conseguiu retomar o atendimento aos pacientes oncológicos de quimioterapia e radioterapia. Para os demais pacientes, exames e cirurgias eletivas, os serviços de transporte ainda estão suspensos. O Samu permanece com plano emergencial -  a central de regulação está liberando apenas para casos graves emergenciais - a triagem sobre o atendimento ou não da ocorrência mediante acionamento via telefone é feita por uma regulação médica regional, cuja sede é em São Sebastião.

A Verde Bus, empresa de transporte coletivo, continua operando com a frota reduzida, circulando nos horários de domingo e feriados. De acordo com o gerente administrativo, Carlos Araújo, a frota possui combustível para atender à população nestas condições somente até sexta-feira (1°/6).

Referente à coleta de lixo, a Sanepav, empresa responsável pelos serviço, voltou a operar nesta segunda-feira, com frota reduzida. Tanto a prestadora de serviço como a Prefeitura solicitam a compreensão e colaboração da comunidade quanto ao armazenamento do lixo.

O presidente interino da Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano (Emdurb), Pedro Tuzino, também informou que por questão de segurança, foi suspenso o transporte de material de aterro e extrações. Obras também foram suspensas por falta de logística, material, equipamentos e combustível. Segundo ele, assim que a situação normalizar e as condições forem recuperadas, os trabalhos serão retomados. Com relação às obras, a previsão é voltar ao normal na próxima segunda-feira (4/6). Os serviços administrativos, rotinas e frentes que estão supridas seguem dentro da normalidade.

Festa da Colônia Japonesa

Também devido à paralisação dos caminhoneiros, o transporte e a montagem da estrutura para a realização da Festa da Colônia Japonesa e das apresentações culturais foram afetados, bem como, a aquisição de insumos para o preparo dos pratos tradicionais do evento. Diante disso, um consenso entre a organizadora Associação Nipo Brasileira (Anibra) e a Prefeitura Municipal, ficou decidido que a festa será adiada para o dia 23 de setembro.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário