Turista fica ferida após cair em cachoeira interditada no sul da Ilha

Outras duas pessoas se machucaram no começo do ano
Equipes de socorro resgatam vítima que caiu hoje (Foto: Bombeiros/Divulgação

Uma turista de 30 anos ficou ferida, neste domingo (29), após cair da cachoeira do Paquetá, no bairro Ribeirão, no extremo sul de Ilhabela. Ela foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência para o Hospital Mario Covas. O local onde ela caiu estava interditado. 

Segundo os Bombeiros, a moradora de Taboão da Serra estava com amigos e teria escorregado nas pedras molhadas. Ele foi resgatada com suspeita de fratura fechada no braço esquerdo. 

A cachoeira está fechada para visitação e o comandante dos Bombeiros no Litoral Norte, capitão Newton Kruger, destaca que a orientação de interdição da área não foi respeitada e ocasionou o acidente. 

Em fevereiro passado dois pontos foram fechados após outros dois turistas terem se acidentado ao caírem da cachoeira. O principal ponto da interdição fica no trecho mais alto da cachoeira, que tem cerca de 50 metros e vinha sendo livremente percorrido pelos banhistas.

O local também é considerado de grande vazão de água e com a superfície de pedras instável e escorregadia.

No primeiro acidente um turista de 49 anos se desequilibrou e caiu do ponto mais alto, ficando inconsciente. No segundo, uma turista de 22 anos sofreu traumatismo craniano. Placas informativas e de sinalização sobre os riscos foram colocadas pela Defesa Civil e Bombeiros nos locais. 
Local está sinalizado

Na ocasião desses acidentes, o  secretário de Desenvolvimento Econômico e do Turismo, Ricardo Fazzini, explicou que a pasta já está empenhada no planejamento dos próximos passos para evitar que desastres aconteçam. “Um plano de ação já está sendo montado para que a cachoeira seja frequentada sem riscos".

Um dos pontos apontados por ele é a desapropriação da área para que, efetivamente, a Prefeitura possa fazer as melhorias que o local precisa e transformar em um ponto turístico seguro. "Nossa estimativa é resolver essa situação até o próximo verão".   

Já o prefeito Márcio Tenório, disse estar tomando as medidas cabíveis no que diz respeito à segurança dos que visitam a cachoeira. "Pedimos a colaboração de moradores e turistas para que respeitem a interdição posta no local e não ultrapassem a sinalização”.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário