Primeira morte por febre amarela no LN pode ter ocorrido em Ubatuba

Homem de 41 anos morava no bairro onde macaco foi encontrado morto pelo vírus; Prefeitura retoma vacinação diária
Vacina é a única forma de controle do vírus (Foto: PMU/ Divulgação)

A secretaria de Saúde da Prefeitura de Ubatuba foi notificada pela Santa Casa no início da tarde desta segunda-feira (2) do falecimento de uma pessoa com suspeita de febre amarela. A vítima é um homem de 41 anos, natural de Birigui e que morava desde dezembro de 2017 no Sertão do Ubatumirim, região norte da cidade. Ele havia comparecido ao pronto-socorro no sábado (31) quando recebeu diagnóstico de virose e foi liberado. Seu estado se agravou e ele retornou à Santa Casa no domingo (1°) quando foi internado, vindo a falecer na manhã desta segunda. A Vigilância em Saúde já encaminhou materiais para análise pelo Instituto Adolfo Lutz e aguarda retorno dos exames laboratoriais.

O bairro do Ubatumirim fica no Núcleo Picinguaba do Parque Estadual da Serra do Mar, onde há cerca de 10 dias foi encontrado um macaco bugio morto pela febre amarela. Ubatuba aguarda ainda o resultado dos exames laboratoriais de outro macaco bugio encontrado morto na região do Araribá, no Sul do município.

De acordo com a Prefeitura, apesar de todos os alertas feitos pelos órgãos de Vigilância em Saúde nos diferentes níveis - municipal, estadual e federal - e dos sinais evidentes de avanço da circulação do vírus nos municípios no entorno, confirmada pelas mortes por febre amarela em macacos encontrados em cidades como São Sebastião, Jacareí, Taubaté, Angra dos Reis e Paraty, a procura pela vacina em Ubatuba foi baixa.

Vacinação

Com apenas 47% da população imunizada, Ubatuba apresenta cobertura vacinal ainda baixa. Considerando as imunizações realizadas durante todo o feriado da Páscoa, foram vacinadas um total de 34.921 pessoas.

Para reverter esse quadro, a secretaria de Saúde anunciou a retomada das vacinações diariamente em, praticamente, todas as unidades de saúde, bem como no Centro de Especialidades Médicas (Postão), na av. Rio Grande do Sul, 710, das 8h às 12h. Os postos Itamambuca, Puruba, Umuarama, Perequê-Açu, Ipiranguinha, Marafunda, Sertão da Quina e Perequê-Mirim também funcionam com horário estendido, das 8h às 20h.

A vacina também pode ser tomada nos postos fixos de vacinação instalados no Calçadão do Centro, que funciona até sábado, das 8h às 17h, e nas unidades do trevo e do Centro do supermercado Semar, que funcionam de segunda a sexta-feira, das 17h às 21h. Para vacinar-se, basta apresentar o RG ou a certidão de nascimento.

Nas regiões onde foram encontrados os bugios mortos, Picinguaba e Araribá, também há uma equipe de saúde fazendo a vacinação volante de casa a casa.

"É fundamental tomar a vacina, única forma de prevenir a febre amarela, que é uma doença de alta letalidade. A possibilidade de um indivíduo com a doença evoluir para um quadro grave e um óbito é muito maior do que a de ter algum tipo de reação adversa à vacina. A vacina tem algumas contraindicações mas somente a equipe de saúde é que está apta a fazer essa avaliação", explica o secretário de Saúde de Ubatuba, Roberto Tamura.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário