Vereadores freiam projeto de suplementação na Câmara de São Sebastião

Faltava definição sobre vales alimentação e refeição para Fundação Saúde 


O que era para ser apenas a votação normal de um projeto de lei encaminhado pelo Poder Executivo para suplementar a Fundação Pública de Saúde de São Sebastião se transformou em uma intensa discussão durante a sessão ordinária desta terça-feira (20/3) na Câmara Municipal quando os vereadores detectaram que faltavam algumas informações. 

O presidente do Legislativo, Reinaldo Moreira, o Reinaldinho (PSDB) chegou a pedir cinco minutos de tempo para localizarem os dados, mas eles se transformaram em mais de meia hora e, por fim, ele foi retirado da pauta.

Tudo começou quando o vereador Professor Gleivison Gaspar (MDB) questionou se o projeto contemplava aumento do vale alimentação para os servidores, hoje na ordem de R$ 93, e a implantação do vale refeição “conforme prometido pelo prefeito Felipe Augusto no ano passado”. 

Houve uma aglomeração por parte do parlamentares em torno da Mesa Diretora, em especial do líder do prefeito, Edivaldo Pereira Campos, o Teimoso (PSB) para verificar o conteúdo do documento em votação. Depois de cinco minutos, o presidente pediu mais cinco para analisarem o documento e depois de 32 minutos optou-se pela retirada da pauta. 

“Entendemos que faltavam alguns dados em anexo e a opção foi por retirar e levantar mais subsídios”, explicou Reinaldinho. Segundo ele, embora o questionamento inicial tenha sido pela ausência da informação sobre os vales alimentação e refeição, esses não caberiam nesse projeto, mas sim em um outro específico. Ele ainda adiantou que o projeto já deve retornar na próxima semana porque precisa ser votado em duas sessões.

Já o Professor Gleivison disse que fez o questionamento por se tratar de uma promessa do prefeito e a proposta é muito aguardada pela categoria. “Brigamos pela implantação e equiparação aos outros servidores municipais”, defende o vereador, observando que na prefeitura o vale alimentação é de R$ 300 e o refeição de R$ 20 por dia. 

Quem também bateu nessa tecla foi o parlamentar Onofre Santos Neto (DEM) que disse ter sido procurado por servidores da Fundação Saúde cobrando essa equiparação. “Nas redes sociais o prefeito (Felipe Augusto) falou eu ia resolver essa situação e só estamos cobrando isso dele, para saber que não esquecemos a promessa e queremos saber se os recursos  estão dentro desse projeto”, disse Neto.

Mais Saúde
Ainda na mesma sessão, o parlamentar Giovane dos Santos, o Pixoxó (PSC) cobrou melhorias na Saúde apontando que seu filho precisou fazer radiografia cinco vezes porque não conseguiam o resultado, momento que foi combatido por seu colega Teimoso. “Está reclamando da Saúde aqui,  vai ver como está no norte do Ceará”, comparou o líder do prefeito.

Inconformado, Pixoxó atentou para seu colega pegar o orçamento de São Sebastião e comparar com a cidade cearense que ele citou. “A Saúde de São Sebastião está doente e a população pede providências”. 

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário