Projeto trabalha dependência de álcool e drogas nas comunidades tradicionais

Psicólogos e agentes sociais estiveram na Ilha de Búzios e na Praia Mansa em março
Projeto começou na Ilha de Búzios (Foto: Josy Andrade/ PMI)

Após avaliação de psicólogos da Prefeitura de Ilhabela, a comunidades tradicionais caiçaras da cidade foram inseridas em um projeto de prevenção de uso abusivo e dependência de álcool e drogas. A ação é desenvolvida por meio do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD ).

O trabalho consiste na conscientização e prevenção do uso abusivo e dependência de álcool e substâncias psicoativas, bem como na capacitação dos profissionais das áreas de saúde e educação. A ação teve início em 2017, quando a equipe multidisciplinar do Caps junto com profissionais do Programa Saúde da Família (PSF) visitou as comunidades caiçaras e identificou a necessidade da intervenção.

A equipe do Caps esteve, em março, na ilha de Búzios e na praia Mansa (que faz parte da Baía de Castelhanos), onde os profissionais ouviram a população e apresentaram o projeto. além disso, foi traçado um diagnóstico do local para a execução de futuras ações.

Para a psicóloga do Caps AD, Renata Bernis, "este é um trabalho que deve ser feito com carinho e cuidado, respeitando a cultura e tradição local, onde cada encontro será realizado de forma personalizada respeitando a necessidade de cada comunidade”, finalizou.

Ela explica, ainda, que a dependência química é uma doença progressiva, sem cura, mas passível de tratamento e que afeta toda a família.

A ação acontece em parceria com as secretarias de Educação e Desenvolvimento e Inclusão Social e Defesa Civil, de forma inédita nas comunidades tradicionais de Ilhabela. O programa SOS emprego e o Fundo Social de Solidariedade também participam do projeto.

De acordo com a Prefeitura, em breve, novas comunidades serão atendidas de acordo com a demanda registrada pelo órgão responsável.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário