Ilhabela atinge categoria A no Ministério do Turismo

Crescimento de turistas, de meios de hospedagem e empregos gerados pelo setor foram avaliados
Ilhabela estva na categoria B desde 2015 (Foto: Nova Imprensa)

O arquipélago de Ilhabela subiu para categoria A no ranking do turismo nacional, segundo levantamento do Ministério do Turismo. A cidade estava na classe B desde 2015. O estudo identifica o desempenho da economia do setor nos municípios que constam no Mapa do Turismo Brasileiro. 

O crescimento no número de empregos formais no setor de hospedagem, bem como dos estabelecimentos formais de hospedagem, além do aumento do fluxo turístico doméstico e internacional foram determinantes para posicionar Ilhabela. O ranking destaca as mais de 40 praias para serem exploradas pelo visitante e a infraestrutura da Vila.

O Estado de São Paulo conta com 432 cidades no Mapa do Turismo Brasileiro e estão classificados da seguinte maneira: A (10), B (35), C (93), D (244) e E (50).

“A melhoria na classificação de destinos como Ilhabela mostra que nossos municípios têm trabalhado cada vez mais para fortalecer sua atividade turística e reconhecem que esse é um caminho natural também para o fortalecimento das economias locais. No que diz respeito ao Ministério do Turismo estamos atentos às demandas do setor como melhoria de infraestrutura, legalização e qualificação dos serviços”, avaliou o ministro do Turismo, Marx Beltrão.

Classificação Geral

A partir de quatro variáveis de desempenho econômico - número de empregos, de estabelecimentos formais no setor de hospedagem, estimativas de fluxo de turistas domésticos e internacionais – os municípios foram divididos por letras, que vão de ‘A’ a ‘E’. De acordo com a nova classificação, houve crescimento da atuação do turismo em 358 municípios.

Além disso, 189 cidades subiram da categoria ‘E’ para ‘D’, tornando-as aptas a receber recursos federais para promoção de eventos, por exemplo. Isso porque, segundo portaria 39/2017 do Ministério, somente municípios classificados entre ‘A’ e ‘D’ podem pleitear apoio a eventos geradores de fluxo turístico. Ainda seguindo essa portaria, 82 cidades ficarão de fora da lista de pleitos por descer de categoria, uma vez que deixaram a categoria ‘D’ e passaram para ‘E’.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário