Carnaval no Litoral Norte começa com 29 praias impróprias

Número representa quase 30% do total das 97 analisadas pela Cetesb; Relatório inclui points como Maresias e Ilha das Cabras por falta de saneamento básico
Cetesb analisou 97 praias da região em 4 de fevereiro (Foto: Divulgação)

O boletim de balneabilidade divulgado no início deste mês pela Companhia Ambiental do estado de São Paulo (Cetesb) aponta que 29 praias do Litoral Norte estão impróprias para banho. Isso representa quase 30% do total das 97 analisadas pelo órgão. Às vésperas do Carnaval, a preocupação atinge comerciantes que dependem do turismo em relação à ocupação.

A alta concentração de turistas e as fortes chuvas registradas no final de janeiro e começo de fevereiro podem ter contribuído para o atual quadro, uma vez que ainda há residências que fazem ligações de esgoto nas galerias pluviais e as enchentes e alagamentos levam muito material sujo para os rios que deságuam no mar.

O empresário no setor de hotelaria, Rodrigo Tavano, tem uma pousada na Massaguaçu, região norte de Caraguatatuba e disse estar preocupado com o volume de praias com bandeira vermelha. “Esse volume afasta o bom turista”, afirmou ele.

A preocupação recai em cima da praia da Mococa, na mesma região, uma das preferidas dos moradores e turistas que recebeu o status de poluída. Conforme dados da Cetesb, de 2014 a 2017 a praia se manteve própria para banho, por isso o susto atual.

Roque Alves Pereira, integrante da Associação SOS Mococa, relatou que todos ficaram surpresos porque não tinham convivido com essa situação ainda. “Nós tínhamos alguns indicativos e agora vamos conversar com os gestores públicos para que se manifestem a respeito”.

Entre os indicativos, ele aponta descarte de água no Rio Mococa que deságua na praia e condomínios que não têm rede de esgoto e ainda usam fossa. “Não estamos apontando que essa seja a causa, mas fazendo análises paralelas de forma a contribuir com o poder público”. 

Em Ilhabela, a Ilha das Cabras, um dos pontos mais procurados, em especial por amantes de mergulho, também entrou na lista vermelha da Cetesb. Das 19 praias monitoradas no arquipélago, sete estão poluídas. 

Point

Uma das praias mais badaladas do Litoral Norte, Maresias, na Costa Sul de São Sebastião, também está poluída.  A vice-presidente da Associação de Pousadas e Hotéis de Maresias (APHM), Niuara Tedesco, destacou que “é impensável que uma praia como a nossa, que sozinha recebe cerca de 35% dos turistas de São Sebastião, siga sem saneamento básico. O resultado desse descaso histórico está aí: bandeira vermelha às vésperas do Carnaval”.

Ela ainda ressaltou que, historicamente, a entidade batalha pela rede de esgoto e, desde 2016, intensificou essa atuação, organizando e participando de diversas reuniões com Sabesp e prefeitura, sempre cobrando maior fiscalização ao descarte irregular e agilidade na instalação da rede. 

“Nós fazemos a nossa parte, somos fiscalizados constantemente e temos todas as comprovações de limpeza regular de fossa e alguns até tratamento próprio já construíram, mas somos apenas 27 estabelecimentos e precisamos de muito mais do que isso para reverter esse quadro. Infelizmente, os processos burocráticos que atrasam a implantação do saneamento e que vergonhosamente já se arrastam por mais de duas décadas estão fora de nosso alcance”.

Carnaval

Questionada sobre o efeito que pode provocar durante o Carnaval, Niuara Tedesco disse que “apesar de ser uma infeliz notícia, reflexo de um descaso histórico com nosso bairro, não acreditamos que chegue a afetar o Carnaval  já que a bandeira vermelha não pegou a praia toda  e sim apenas um trecho”.

O secretário executivo do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares do Litoral Norte (SinHoRes), José Carlos de Souza,  também falou sobre o fato da região não ter uma coleta eficiente, aliado à chuva. “Sorte que temos quase 200 praias e os banhistas podem escolher para qual querem ir”. 

Ele ainda questionou a forma como a coleta é realizada pela Cetesb. Segundo Souza, a equipe faz a coleta nos pontos indicados e o resultado demora mais de 10 dias para sair. “Quando retorna pode até ser que aquela praia não esteja mais poluída”. 

Em relação às praias com bandeira vermelha, no site da Cetesb consta que foram monitoradas de 31 de dezembro de 2017 a 4 de fevereiro de 2018.

Praias Poluídas

Caraguatatuba
Tabatinga, Cocanha, Prainha, Indaiá, Palmeiras, Mococa, Martin de Sá e Centro

Ilhabela
Armação, Barreiros Sul, Itaguassú, Ilha das Cabras, Veloso, Portinho e Julião

São Sebastião 
Pontal da Cruz, Porto Grande, Boraceia, Deserta, Preta do Norte e Maresias

Ubatuba
Picinguaba, Rio Itamambuca, Itaguá, Perequê Mirim, Lázaro, Itaguá (Avenida Leovigildo), Toninhas e Santa Rita.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário