Câmeras de monitoramento registram 38 flagrantes em 2017

Sistema mostrou roubos, furtos, tráfico e dano ao patrimônio público, além de acidentes e infrações de trânsito
O sistema deve ser integrado com a Dersa (Foto: Celso Moraes/ PMSS)

De abril a dezembro de 2017 foram realizados 38 flagrantes pelas câmeras de monitoramento de São Sebastião, entre roubos, furtos, tráfico de entorpecentes e dano ao patrimônio público, além de vários acidentes e infrações de trânsito.

Anteriormente eram 18 câmeras. Atualmente, são 45 câmeras do tipo PTZ com giro 360 Graus; cinco do tipo OCR; 12 câmeras fixas; 60 câmeras integradas dos hospitais; 12 câmeras integradas de prédios públicos; 12 câmeras da rodoviária; e 200 câmeras dos ônibus públicos, o que totaliza 346 câmeras.

A ampliação se deu em primeiro momento na Região Central, se estendendo pela Costa Sul até o bairro do Itatinga e pela Costa Norte até o Morro do Abrigo.

Segundo o diretor do Centro de Operações Integradas (COI), Jean Washington de Oliveira, o flagrante dos acidentes resultou no acionamento imediato do socorro e diminuição do tempo de resposta. Ainda de acordo com ele, está em processo final de integração as câmeras do Dersa ao sistema de OCR.

“Somos a primeira cidade do Estado de São Paulo a ter o convênio com o sistema Detecta do Governo do Estado. O veículo ao adentrar nossa cidade, seja pela Costa Norte ou pela Costa Sul, passa pelo nosso sistema de monitoramento OCR que fotografa seu emplacamento, enviando ao banco de dados do sistema Detecta que, em quatro segundos, retorna a informação a respeito do mesmo, se há algum tipo de restrição contra ele, por exemplo”, explicou Washington, que acrescentou que as informações são retransmitidas às viaturas, que fazem a abordagem ao veículo.

O sistema Detecta, além de realizar um monitoramento por câmeras, reúne o maior banco de dados de informações policiais da América Latina.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário