Fábrica clandestina de gelo usava água de cachoeira e furtava energia elétrica

Prefeitura de São Sebastião descartou 37 toneladas de gelo impróprio em Maresias; Proprietário foi autuado por colocar em risco a saúde da população
Ação da prefeitura descartou 37 toneladas de gelo embalado (Foto: PMSS/ Divulgação)

Uma fábrica clandestina de gelo foi desmantelada em uma operação da Prefeitura de São Sebastião, na manhã de quarta-feira (27), na praia de Marerias. A empresa funcionava dentro de uma residência, há pelo menos cinco anos.

No local foram encontradas 37 toneladas de gelo que estavam armazenados em sacos de cinco quilos preparados para a distribuição e venda em estabelecimentos comerciais e para os ambulantes da região.

Participaram da ação fiscais da Vigilância Sanitária, de Posturas e técnicos do Procon de São Sebastião e funcionários da Secretaria de Serviços Públicos, regional de Maresias.

O proprietário do imóvel foi autuado pela Vigilância Sanitária, Procon e pelo setor de Posturas da Prefeitura. Além disso, os equipamentos foram desligados e todos os produtos que estavam em um container dentro de um estacionamento na avenida Francisco Loup, 7 mil sacos com cinco quilos de gelo cada um, descartados. Na residência encontraram outros 350 sacos com o produto, cerca de 200 quilos de gelo que estavam sendo fabricados e três mil embalagens.  

Também foram apreendidas 350 embalagens que seriam utilizadas para colocar o produto que, segundo informações dos técnicos da prefeitura, era produzido com água de cachoeira.

“No local constatamos a produção do gelo com água de cachoeira um risco muito grande para a saúde da população que faz uso deste gelo impróprio para o consumo. Além disso, também era feito o furto de energia elétrica”, informou a diretora da Vigilância em Saúde Fernanda Paluri.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário