Fundacc, IFSP e ONG Zambô retomam parceria para apoiar senegaleses

Hoje o Litoral Norte conta com 20 senegaleses refugiados
Grupo reunido com a presidente Silmara  (Foto: JC Curtis/Fundacc)


A Fundacc – Fundação Educacional e Cultural de Caraguatatuba vai retomar a parceria com Instituto Federal São Paulo (IFSP) – Campus Caraguatatuba e ONG Zambô para dar andamento ao Projeto de Extensão ‘Touba’ que envolve a comunidade senegalesa que atualmente reside no município.

Nesta segunda-feira (7), a presidente da Fundacc, Silmara Mattiazzo, recebeu representantes dos órgãos envolvidos, Priscila Santos e Maria do Carmo Cataldi Mutelre (IFSP), Teresinha de Oliveira Marciano Costa (Zambô) e o senegalês Boukar-Diouye-Ndiaye, o Bamba, autor do projeto que vem a ser uma atividade cultural voltada a promover o encontro entre os novos africanos residentes no Brasil e propiciar a sua integração social com a comunidade local.

Hoje o Litoral Norte conta com 20 senegaleses refugiados dos quais 19 estão em Caraguatatuba e um em Ilhabela. Com a parceria, a Fundacc disponibiliza um espaço para que eles possam se encontrar com o objetivo de manter tradições e costumes como forma de afirmar a identidade cultural que é especialmente ao imigrante, e ao mesmo tempo abordar as questões de integração na nova terra.

“Entre os objetivos da Fundacc está o desenvolvimento de programas e projetos na área da cultura e o intercâmbio cultural é muito importante para todos os envolvidos”, explica a presidente Silmara.

Bamba informa que seu país conta com 14 milhões de habitantes dos quais 57% estão desempregados. Ele é professor de Francês e Inglês formado na Universidade Cheikh Anta Diop e teve de se refugiar em busca de condições mais dignas de vida.

Já viajou por vários países da Europa até chegar ao Brasil, pelo Acre e seguir para São Paulo onde morou por seis meses. Chegou em Caraguatatuba em conseqüência da palavra ‘tuba’, pois existe a cidade Touba na África.
Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário