Banco de Alimentos vai beneficiar 20 instituições e produtores de Caraguá

Reimplantação foi nesta segunda-feira com ênfase em governo humanitário
Cerimônia de inauguração aconteceu em Caraguá nesta segunda (Foto: Divulgaçao)

O Banco de Alimentos de Caraguatatuba, Maria Marques Burihan, foi entregue nesta segunda-feira (28), com o objetivo de atender, inicialmente, 20 instituições sociais cadastradas na Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania ou atendidas pelo Fundo Social de Solidariedade (FSS). Durante a cerimônia, as autoridades fizeram questão de destacar o caráter humanitário da gestão. Produtores rurais local também serão atendidos pelo programa.

Implantado em 2008, na gestão do então prefeito José Pereira de Aguilar, o Banco de Alimentos foi desativado em 2009 pelo ex-prefeito Antonio Carlos da Silva. Nesta segunda-feira, o atual gestor, Aguilar Junior, lembrou que quando foi definido que concorreria à vaga no Poder Executivo, um dos primeiros itens de seu Plano de Governo foi voltar com o banco. “Precisamos de obra sim, mas não tem ação melhor que cuidar da vida, do ser humano. Esse é nosso jeito de pensar”, disse.

A presidente do FSS, Samara Bastos de Aguilar, explicou que esse é um incentivo para olhar as pessoas de forma diferente. “O Banco de Alimentos foi pensado de forma a ajudar as pessoas de maneira mais humanizada”. 

Por meio desta unidade social, será possível fazer contratos com supermercados, varejistas, atacadistas para que doem alimentos que não tem mais valor comercial, mas ainda são aptos para consumo. “Aquele tomate amassado, banana mais escura que podem ser reaproveitados de forma a ajudar famílias carentes”, explicou a coordenadora do banco, Fernanda Cardoso Fernandes. 

O secretário de Desenvolvimento Social e Cidadania, Jonas Fontes, explicou que o Banco de Alimentos será um importante equipamento para a estruturação da Política de Segurança Alimentar e Nutricional de Caraguatatuba.   

Esses produtos serão distribuídos às instituições sociais, mas antes, os integrantes terão cursos, palestras sobre como reaproveitar esses alimentos. “Serão multiplicadores para as famílias que atendem”, explicou Samara.

Assim espera trabalhar a vice-presidente da Casa da Criança “Beija-Flor”, Ana Alves de Azevedo. A instituição atende, atualmente, cerca de 100 crianças nos bairros Rio do Ouro, Jardim Gaivotas e Travessão. “Essa atitude é louvável porque o foco é a família, em situação alimentar de risco, por isso dá sustentação para as duas partes”, definiu. 

O jornalista e comerciante Salim Burihan, um dos filhos da homenageada, disse que se sente honrado pela manutenção do nome, até porque sua mãe foi muito atuante na área social do município.

"Mas estou muito mais feliz porque quando o ex-prefeito implantou o banco já era uma necessidade na época, agora é muito mais importante, principalmente neste momento de crise pelo qual passa o país e cada vez mais pessoas passam fome".


Produtor rural

Além do Banco de Alimentos, a Prefeitura de Caraguatatuba também reforça o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). “É uma ação do Governo Federal para colaborar com o enfrentamento da fome e da pobreza no Brasil e, ao mesmo tempo, fortalecer a agricultura familiar. Para isso, o programa utiliza mecanismos de comercialização que favorecem a aquisição direta de produtos de agricultores familiares ou de suas organizações, estimulando os processos de agregação de valor à produção”, ressaltou.

Bom para o produtor rural Silvio Saito, que tem uma propriedade de 100 hectares do Rio Claro onde planta banana, mandioca, maracujá, pimenta Cambuci e berinjela japonesa. “Vamos ter como escoar nosso produto e ao mesmo tempo colaborar com o que sobra na roça”.

Cresans

No prédio do Banco Municipal de Alimentos também funcionará o Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Cresans), que é um instrumento público comunitário da Política de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável do Estado de São Paulo. 

Ele tem como objetivo contribuir para a aliança entre o poder público e a sociedade civil no combate à insegurança alimentar, com melhor aproveitamento dos alimentos, controle de peso, avaliação nutricional, além de oferecer cursos de geração de renda.

O Banco de Alimentos funciona na Avenida Ministro Dilson Funaro, 287, no bairro Jardim Britânia, em Caraguatatuba. 

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário