Obra do muro de R$ 1,9 milhão é paralisada em Ilhabela

Após reclamações dos moradores e vistoria que acabou em confusão com vereadores, secretaria de obra suspende os trabalhos
A obra vai ficar suspensa para esclarecimentos (Foto: Nova Imprensa)

A obra que visa recuperar a margem da Rodovia SP 131, no bairro Taubaté, Sul de Ilhabela, contratada pela Prefeitura, em caráter emergencial no valor de R$ 1,9 milhão, após a queda de parte de um muro, foi paralisada temporariamente para esclarecimentos. 

A suspensão ficou definida durante reunião realizada nesta terça-feira (9) entre os vereadores de Ilhabela, o secretário de Obras, Katzumi Hoyer, o Tchumi, e o secretário de Planejamento e Governo, Osvaldo Julião.

Depois da vistoria feita por cinco vereadores no local e que acabou em confusão, eles solicitaram a suspensão dos trabalhos para que todas as dúvidas sejam sanadas. O pedido foi atendido pelos secretários municipais e pelo responsável técnico do projeto, que se comprometeram em encaminhar a resposta até o final desta semana juntamente com cópia do processo.

O principal ponto levantado pelos vereadores diz respeito à escolha da contratação emergencial, já que segundo consta no processo existe relato de má condição da via desde 2009. Conforme explicou o secretário Tchumi, a situação de desgaste do trecho da avenida acarretou no desmoronamento do muro, e sendo assim por segurança a melhor opção seria o processo mais rápido. Diante da necessidade da intervenção na via, os vereadores querem garantir que, além do muro que vai cercar 163 metros de uma propriedade particular, a obra atenda as necessidades do bairro em relação a calçadas, pontos de ônibus, entre outras demandas.

Acesso ao mar

Paralela à obra, os vereadores também levaram ao conhecimento da Prefeitura a dificuldade dos moradores do bairro em acessar a costeira e ter um rancho adequado para abrigar as canoas. Segundo relato do vereador Valdir Veríssimo (PPS), o proprietário do mesmo terreno está pressionando a comunidade e chegou a remover a estrutura de um rancho no local. “Há uma luta antiga da comunidade por este espaço. Precisamos aproveitar este momento e garantir que esses moradores sejam atendidos em suas reivindicações”, destacou.

Para entender melhor o caso, acesse http://www.novaimprensa.com/2017/05/muro-de-r-19-milhao-gera-confusao-com.html




Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário