Mundial de Surf Sub-16 define campeões em Maresias nesta quinta (4)

O título será disputado por 16 atletas de oito países e a previsão é de ondas de 1 metro
Primeiras baterias aconteceram na quarta, em Maresias (Foto: Divulgação)

A definição dos campeões do Mundial de Surf Sub-16, Internacional Rip Curl Grom Search 2017, acontece nesta quinta-feira (4), na praia de Maresias, Costa Sul de São Sebastião. A janela do evento segue até domingo e após a definição, a organização já está programando várias atividades extras, como surf em praias próximas da região.

As disputas estão previstas para começar às 10h, no pico conhecido como antigo “Bar do Meio". Os atletas se reunem às 7h, no café da manhã no Coconut’s Hotel e, de lá, seguem para a área do evento para um treino antes das disputas. As finais estão previstas para 14h30. A expectativa é de boas ondas, com cerca de um metro.

Esta é a segunda vez que o campeonato é disputado no Brasil, novamente em Maresias e, desta vez, por causa da recente inauguração do Instituto Gabriel Medina (IGM), que oferece a 38 atletas a mesma estrutura de treinos que o primeiro brasileiro campeão mundial de surf conta, além de aulas de tecnologia, inglês, atendimento médico e odontológico e ações extras como apneia e media training.

Feminino

Na tarde desta quarta (3) também houve disputas e a atual campeã mundial júnior, a norte-americana Carol Marks foi o grande destaque. A surfista de 16 anos garantiu a maior nota do dia, 9,5 pontos e a maior somatória, com 17,5 pontos de 20 possíveis. Na segunda disputa, a brasileira Louisie Frumento, campeã do Rip Curl Grom Search Brasil 2016 e hoje uma das atletas do Instituto Gabriel Medina (IGM) mostrou que já conhece bem as ondas locais, ficando empatada em primeiro lugar com a australiana Sasha Baker. Depois, no round 2, Carol repetiu o show de surf, agora com os 17,50. Louisie, na sequência, também avançou direto para as quartas-de-final, o mesmo acontecendo com a neozelandesa Elin Tawaharu e a australiana Sasha Baker. 

A também brasileira Carol Bonelli, “wild card” do evento pelo IGM disputou a repescagem, mas foi superada por Dhea Nastasya, da Indonésia e está fora da briga pelo título, até agora inédito para o Brasil na categoria feminina.

Masculino

Na disputa masculina, a melhor performance foi de Rio Waida, da Indonésia, com 16,85 pontos. O australiano Jay Brown, o espanhol Yael Pena e o norte-americano Kade Matson também passaram em seus confrontos garantindo vagas nas quartas. Os dois brasileiros no evento, Leonardo Barcelos, campeão em 2016, e Daniel Adisaka, “wild card” pelo IGM, se enfrentaram na repescagem, numa bateria acirrada. Leo levou a melhor por menos de um ponto – 13,50 a 12,60.

A final Internacional do Rip Curl Grom Search 2017 é apresentada por Coconut’s Maresias Hotel, com apoio do Instituto Gabriel Medina, Prefeitura de São Sebastião, Associações de Surf de São Sebastião (ASSS) e de Maresias (ASM), Federação Paulista de Surf, Ocean Travel, divulgação da FMA Notícias e realização da Rip Curl.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário