Defesa Civil atende mais de 200 casos de emergência este ano em Caraguá

Balanço aponta períodos críticos e ocorrências mais comuns em 2017; Entidade atende cerca de 100 chamados por dia
Defesa Civil apresenta balanço de atendimentos em 2017 (Foto: Divulgação)

Um balanço divulgado pela Defesa Civil de Caraguatatuba aponta que mais de 200 casos de emergência foram atendidos na cidade entre janeiro e maio de 2017. As ocorrências se referem a escorregamentos de terras, quedas de árvores, destelhamentos em casas e prédios, inundações e até ataque de enxame de abelhas.

Os dois períodos mais críticos para a Defesa Civil foram em 15 de março, quando chuvas intensas provocaram escorregamentos de terra e inundações em diversas áreas e em 14 de maio, dia em que uma tempestade de vento destelhou inúmeras casas e derrubou dezenas de árvores.

Segundo Fabiane Franciele Maurício, membro da Defesa Civil há quatro anos, os pedidos são encaminhados por ordem de chegada e atendidos pelo critério de urgência. “São cerca de 100 telefonemas por dia. Por isso, por telefone, procuramos obter informações que nos ajudem a discernir as ocorrências. Tirar as pessoas de situações de risco é sempre o nosso foco prioritário”, explicou. Fabiana destaca que 90% dessas ligações não são emergenciais ou não estão relacionadas à Defesa Civil.

Ainda de acordo com ela, no caso de poda de árvores dentro de propriedades particulares, que não acarretam Perigo de Risco Iminente (PQI), por exemplo, o munícipe deve abrir um processo na prefeitura, que passará por avaliação da Secretaria do Meio Ambiente. “Mas é o próprio morador quem vai fazer o trabalho caso obtenha a autorização”, ressaltou.

Remoção

Para o também membro da Defesa Civil, Marcos Alves Medeiros, em momentos críticos, quando o risco de escorregamento sobre casas é iminente, a Defesa Civil retira os moradores e determina a demolição imediata do imóvel. “Nesses casos, trabalhamos em conjunto com as secretarias de Desenvolvimento Social, Saúde, Educação e Serviços Públicos”.

Segundo Medeiros, no cotidiano da Defesa Civil, nem tudo é emergência. “Diariamente chegam entre cinco e seis processos no setor. Os mais comuns dizem respeito a vistorias em árvores para poda, emissão de laudos determinando se uma casa está em área de risco ou não, como também retirada de colméias”, explicou.

Tempo

Outro trabalho diário da equipe é o monitoramento dos boletins meteorológicos para checagem dos índices pluviométricos. Caraguatatuba possui 16 pluviômetros espalhados em vários pontos da cidade e uma estação hidrológica no Rio Claro, que faz a leitura do nível do rio, que é um afluente do Rio Juqueriquerê, na região Sul.

Contato

Nos casos de desastres naturais, enchentes, alagamentos, escorregamentos de terras, ou qualquer outra situação de risco que exijam a atuação de profissionais, acione a Defesa Civil pelo telefone 199, que está disponível 24 horas por dia.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário