Cobra venenosa é recolhida dentro de casa em São Sebastião

Defesa Civil encaminhou a Jararacuçu no bairro da Figueira e encaminhou para estudos em São José dos Campos
A cobra recolhida é uma fêmea adulta de 1,5 metro (Foto: Divulgação)

A Defesa Civil de Sebastião encaminhou para um instituto em São José dos Campos, uma serpente Jararacuçu recolhida em uma residência no bairro da Figueira, nesta quarta-feira (3). A espécie é comum no Litoral Norte e, neste caso, era uma fêmea adulta, de aproximadamente 1,5 metro.

De acordo com o biólogo Alexandre Mendes, esta espécie de serpente é a mais perigosa da nossa região, tanto pela capacidade do seu veneno, quanto pela agressividade.

“Quando uma pessoa é picada, deve ser levada imediatamente a um hospital e ser vacinada com o “Soro Antibotrópico”, específico para o veneno da jararaca. Jamais deve ser feito torniquete ou algo do tipo. Manter a calma é muito importante”, explicou o biólogo.

O veneno da Jararacuçu causa necrose e altera a coagulação sanguínea, prejudicando os tecidos da pele. A cobra ficará sob os cuidados do biólogo para estudos e a utilização em programas de educação ambiental no Vale do Paraíba.  


Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário