Campanha Salarial de servidores de São Sebastião tem assembleia na segunda

Perdas salariais da categoria já ultrapassam os 20%
Servidores voltam índices a partir de hoje (Foto: Divulgação/Sindserv)

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Sebastião (Sindserv) inicia a Campanha Salarial 2016/2017 e convoca os trabalhadores estatutários da Prefeitura e celetistas da Fundação de Saúde Pública (FSPSS) para as assembleias gerais extraordinárias para discutir e deliberar a pauta de reivindicações que será apresentada à prefeitura. 

As reuniões serão realizadas nesta segunda-feira (27/3), na subsede da Costa Sul de São Sebastião; na terça-feira (28/3), na subsede da Costa Norte; e quarta-feira (29/3), na sede central da entidade, sempre com a primeira chamada às 17h e a segunda às 18h.

A presidente da entidade, Audrei Guatura, explica que somente nos últimos três anos, os servidores públicos amargam cerca de 20% de perdas salariais, falta de reajuste dos vales alimentação e refeição, corte dos adicionais de insalubridade e periculosidade, entre outros prejuízos. 

“O servidor teve uma reposição de 6,28% concedida em maio de 2015, o que deixou um déficit de 11,52% na época. Já em maio de 2016, os funcionários públicos ainda acumularam 7,19% de perdas, uma vez que a prefeitura (depois de muita luta dos trabalhadores para sair da única proposta da administração, a de 0%) ofereceu somente 4%”.

Ela disse ainda que, “neste histórico ainda não colocamos o reajuste inflacionário atual, referente a 2016/2017, que será discutido nas assembleias dos dias 27, 28 e 29. Se for calcular em cima destes 20% de perdas, por exemplo, um servidor público que recebe R$ 1 mil está sofrendo todo mês com menos R$ 200 no pagamento e em um ano já acumula um prejuízo de R$ 2,4 mil só de reposição salarial, sem contar a diferença em cima das férias, 13º e demais adicionais calculados em cima do salário base". 

Ainda conforme ela, "o IPTU [Imposto Predial e Territorial Urbano] aumenta, a conta de luz aumenta, o valor do alimento aumenta, só o nosso salário que não? Temos que continuar a luta pelos nossos direitos e espero que o atual prefeito (Felipe Augusto) cumpra o compromisso que assumiu com o servidor público”.

De acordo com Audrei, ainda pior está à situação dos funcionários da Fundação de Saúde que nunca tiveram reposição salarial e que recebem R$ 93 correspondentes a uma cesta básica. “As remunerações dos celetistas ainda são menores que as dos estatutários que exercem a mesma função. O trabalhador precisa ser valorizado e ter condições dignas de trabalho. Não admitimos nenhum tipo de descaso e desvalorização e vamos continuar a luta pelos nossos direitos”, reforça a presidente.

“O reajuste de acordo com a inflação é um direito constitucional. A falta da reposição é uma perda para o resto da vida e também para os seus familiares que terão direito a pensão. Consequentemente, menos poder de compra e com isso sérias dificuldades financeiras”, completa Audrei.

Serviço:
A subsede do Sindserv na Costa Norte fica na Rua Carlos Gomes, 141, bairro Enseada. Já a subsede na Costa Sul está localizada na Rua Luziana, 107, em Boiçucanga, e a sede central na Rua José David do Vale, 33, no Centro de São Sebastião. Mais informações no (12) 3892.1545.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário