Caraguatatuba inicia Campanha de Combate à Hanseníase

Município reforçou as ações de combate à doença
Ação realizada no município (Foto: Talita Fernanda (PMC)

No Dia Nacional de Combate à Hanseníase, profissionais da Secretaria de Saúde, em parceria com o Colégio Tableau, montaram uma tenda para entrega de panfletos informativos sobre a doença e aferição de pressão para ressaltar a importância da identificação precoce de sintomas e sinais da doença.

Durante todo o ano, a prevenção e exames para detectar a doença já são oferecidos em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) das 7h às 17h.

Segundo o Ministério da Saúde, a hanseníase é uma doença transmissível que acomete, principalmente, a pele e os nervos periféricos.

A enfermidade pode atingir rosto, olhos, orelhas, nariz, braços, mãos, pernas e pés. Em geral, os primeiros sintomas demoram de dois a sete anos para aparecer.

Ainda de acordo com o Ministério, a doença pode causar deformidades físicas. Mas isso pode ser evitado com diagnóstico precoce e tratamento imediato com um coquetel de antibióticos.
                    
Transmissão 

A hanseníase é transmitida por meio das vias respiratórias (tosse, espirro). A transmissão ocorre por meio de uma pessoa doente e sem tratamento.  A doença não passa por abraço, aperto de mão ou carinho. Em casa ou no trabalho, não é necessário separar as roupas, pratos, talheres e os copos.

A Secretaria de Saúde de Caraguá informa que, em 2016, nove pacientes iniciaram tratamento contra hanseníase. Neste ano, ainda não houve nenhum caso novo.

Todas as pessoas que convivem ou conviveram com quem recebeu o diagnóstico da doença devem ser examinadas nos serviços de saúde. A hanseníase tem cura. O tratamento é gratuito.

Fique atento aos sintomas:

- Uma ou mais manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo, com diminuição ou perda da sensibilidade ao calor, à dor e ao tato;

- Caroços e inchaços no corpo, em alguns casos, avermelhados e doloridos;

- Dor e sensação de choque, fisgadas e agulhadas ao longo dos nervos dos braços, mãos, pernas e pés;

- Áreas com diminuição dos pelos e do suor;

- Engrossamento do nervo que passa pelo cotovelo, levando à perda da sensibilidade ou diminuição da força do 5º dedo;

- Cortar-se ou queimar-se sem sentir dor.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário