Tato Aguilar, Reinaldinho, Nanci e Silvinho são eleitos presidentes das Câmaras

O resultado de Ilhabela pode atrapalhar governabilidade de prefeito eleito
Integrantes da Mesa Diretora de Caraguá (Foto: Acácio Gomes/NI)

Por Acácio Gomes e Mara Cirino

O primeiro dia do ano foi bastante movimento no mundo político regional, isso por conta da posse dos prefeitos eleitos no Litoral Norte. Porém, a expectativa maior era justamente a eleição das novas Mesas Diretoras das Câmaras.

Em Caraguatatuba, a chapa encabeçada pelo vereador Renato Leite Carrijo de Aguilar, o Tato Aguilar (PSD), foi eleita por unanimidade.

Ele recebeu 12 votos dos 15 vereadores. Três vereadores não participaram da escolha e deixaram o Teatro Mário Covas após a cerimônia de posse: Celso Pereira (PSDB), Vilma Teixeira de Oliveira (PSDB) e Flávio Nishiyama (PTB).

Além de Tato, estão na chapa que administrará o Legislativo na gestão 2017/2018 os seguintes vereadores: Francisco Carlos Marcelino, o Carlinhos da Farmácia (PPS), eleito vice-presidente; Salete Maria Silva (PTB), eleita primeira secretária; e Dênis Guerra (PP), eleito segundo secretário.

Em seu discurso depois do resultado, Tato Aguilar (eleito com 1.184 votos) se emocionou ao falar do apoio da família e da geração de políticos, incluindo seu avô, pai e irmão. “Aprendi muito na política com eles. Vou honrar o nome da minha família e farei uma gestão com humildade e respeito. Tenho que agradecer também a articulação de três ex-presidentes: Juarez Pardim, Neto Bota e Wilson Gobetti”.

Sobre a gestão, ele promete aproximar a população da Câmara. “Vamos dar transparência aos atos e usar bastante as redes sociais”, revelou.

Já a relação entre Câmara e Prefeitura e o fato de ser irmão do prefeito, Tato Aguilar disse que não haverá problemas. “São 15 vereadores fiscalizando a prefeitura e estamos lá para apontar os erros. São poderes independentes”.

São Sebastião
Nova Mesa em São Sebastião (Foto: Divulgação)
Também por unanimidade e candidato da situação, o vereador Reinaldo Alves Moreira Filho, o Reinaldinho (PSDB), foi eleito para comandar a Câmara de São Sebastião na gestão 2017/2018.

Diferentemente de Caraguá quando há inscrição por chapa, em São Sebastião a escolha dos cargos é feita isoladamente. Com isso, foram eleitos ainda Giovani Pixoxó (PSC) como vice-presidente, Onofre Neto, o Neto (DEM) como primeiro secretário, e José Reis (PSB) como segundo secretário.

Reinaldinho quer mudar o dinamismo nas sessões do Legislativo, dar transparência aos atos e aproximar a população. “A cidade precisa andar, mas precisamos dar transparência. Chega de carta convite. A Câmara será parceira da Prefeitura, não submissa”, comentou.

Integrantes da Mesa de Ilhabela (Foto: Ronald Kraag/ Divulgação)

Ilhabela
A surpresa foi mesmo em Ilhabela, já que até o início da semana a vereadora Nanci Perez de Araújo Zanato (PPS) não era cotada para ser presidente. Correndo por fora e com forte articulação do ex-prefeito Toninho Colucci, ela levou a melhor com cinco votos dos noves vereadores.

Nanci encabeçou a chapa que contava ainda com os vereadores Anísio Oliveira (DEM) como vice-presidente, Luiz Paladino, o Luizinho da Ilha (PSB) como primeiro secretário e o vereador Marcos Guti (DEM) como segundo secretário.

Os vereadores Thiago Santos, o Dr. Thiago (SD), Gabriel Rocha (SD), Valdir Veríssimo (PPS) e Cleison Guarubella (DEM) se abstiveram da votação. Os dois últimos teriam rompido com o grupo de oposição após a indicação de Nanci como candidata.

Mesmo com a aparente divisão no Legislativo, tudo indica que Nanci terá um trabalho árduo, já que a maioria dos eleitos, inclusive ela, não esteve no palanque do prefeito eleito Márcio Tenório (PMDB).

Ubatuba
Conforme já era esperado, o vereador Sílvio Carlos de Oliveira Brandão, o Silvinho Brandão (PSDB), foi eleito presidente do Legislativo ubatubense por aclamação. Junto com ele compõem a Mesa Diretora os parlamentares Adão Pereira (vice-presidente), Manuel Marques (2ª vice), Welington de Moura (1º secretário) e Ricardo Cortes (2º secretário).

“Sigo sempre em busca de uma solução para os problemas da população e melhorias da infraestrutura da nossa cidade”, disse o novo presidente. 

Além da possibilidade de fazer um concurso para cobrir a defasagem na Câmara, Silvinho quer  aproximar população e comunidade escolar do Legislativo. “Não adianta vir na Câmara só em votação de projetos polêmicos ou quando há mobilização de grupos políticos que perderam a eleição. Queremos a comunidade o ano todo nas sessões.



Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário