Comerciante morre após queda de paraglider em Caraguá

Vítima era considerada um piloto experiente e muito técnico
Modelo do paraglider usado pela vítima. (Fotos: Divulgação)

Por Acácio Gomes

O comerciante Eduardo Augusto Suzano Soeiro, de 57 anos, morreu ontem pela manhã após queda do paraglider em que guiava na praia do Centro, em Caraguá.

Segundo informações, por volta das 11h, ele iniciou o voo na rampa do Morro Santo Antônio e teria como destino final a região do Camaroeiro. Porém, a queda ocorreu entre a pista de skate da Avenida da Praia e a base da Associação Caraguatatuba de Voo Livre.

Ele foi levado à Casa de Saúde Stella Maris, mas não resistiu aos ferimentos. No atestado de óbito consta como causas da morte: hemorragia interna traumática e politraumatismo.

Segundo informações da Polícia Civil, o homem era experiente e muito técnico, porém, uma perícia será feita para saber se houve problemas no equipamento. Não há prazo para a conclusão do inquérito.

Filho faz homenagem nas redes sociais
Em conversa com um piloto de Caraguá que preferiu não se identificar, no momento do acidente as condições climáticas eram favoráveis para a prática do voo.

Porém, ele revela que após o corte do Morro da Prainha (para construção de um mirante), alterações térmicas foram sentidas pelos profissionais locais. “Muitos pilotos de fora acabam se aventurando e não buscam informações com os ‘locais’. Qualquer manobra brusca ou diferente pode ser muito perigosa”, comentou.

Testemunhas que viram o acidente informaram que ele fez uma aproximação na praia e quando realizou uma curva (cerca de 20 metros próximo aos coqueiros), a vela teria negativado, girado e a vítima se chocou forte no chão.

Nas redes sociais, o filho do comerciante fez uma homenagem. Citou o início do ano, mas a perda com a morte.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário