Antigo gestor não emite IPTU em Caraguá e entrega de 80 mil carnês pode atrasar

Fazenda estima que impressão dever sair ainda na primeira quinzena
Adicionar legenda

Por Acácio Gomes

Uma das primeiras medidas do prefeito eleito de Caraguá, Aguilar Júnior (PMDB), é correr contra o tempo para emitir o carnê de IPTU em 2017.

Ele revelou logo após a posse que a antiga administração não encaminhou os carnês para a gráfica e posterior entrega aos contribuintes.

“É uma irresponsabilidade do antigo gestor para inviabilizar o começo de governo. Mas vamos correr contra o tempo e por isso deveremos ter atraso na entrega aos contribuintes. Estamos revendo as datas de vencimento e os descontos”, destacou o prefeito.

Segundo a Secretaria de Fazenda, os quase 80 mil carnês serão impressos ainda nesta primeira quinzena de janeiro e em seguida, postados pelos Correios.

A cota única, com desconto de 10%, vence no próximo dia 30 de janeiro. Também há opção de pagar à vista, com 5% de desconto, até o dia 20 de fevereiro. O carnê pode ainda ser dividido em 11 vezes, sendo a primeira parcela para o dia 20 de fevereiro.

Em Caraguá o reajuste no IPTU 2017 levou em conta o mesmo valor da correção do Valor de Referência do Município (VRM), que foi de 8,50%. O VRM foi calculado com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), do IBGE, e passou de R$ 3,03 para R$ 3,29 este ano.

A 2ª via do carnê do IPTU pode ser solicitada a partir do dia 17 de janeiro, na Divisão de Cadastro Imobiliário, no Paço Municipal, no Centro. 

O proprietário também pode acessar 2ª via pelo site www.caraguatatuba.sp.gov.br,  no link “Cidadão”. É necessário ter em mãos o número da Inscrição Cadastral do imóvel para acessar a 2ª via e imprimir. Caso o contribuinte não tenha o número, basta solicitar pelo e-mailcadastro.fazenda@caraguatatuba.sp.gov.br ou pelos telefones (12) 3897-8170/8221/8108 (setor de Cadastro Imobiliário).

Medidas impopulares
Segundo Aguilar Júnior, todos os contratos vigentes da administração com empresas serão analisados e até revistos.

“Todo e qualquer pagamento será analisado com critérios. Precisamos rever todos estes contratos. Tenho recebido, por exemplo, várias reclamações sobre o asfalto feito na região central que estaria afundando. Outra coisa é analisarmos como está a questão da Caraguá Luz e seus investimentos”, revela.

“Podemos ter medidas impopulares neste começo de governo, mas tudo pensando no bom uso do dinheiro público”.

Compartilhe no Google+
    Comente com o Blogger
    Comente com o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário